sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Junta de Arroios responsabiliza PS por uso indevido de fotografias em cartazes

A presidente da Junta de Freguesia de Arroios disse este sábado que a responsabilidade da utilização das fotografias dos colaboradores da junta na campanha socialista é da organização do partido, assegurando que apenas fez a ligação entre as duas partes.

Vários cartazes do PS para ilustrar que o desemprego tem uma face foram contestados pelas pessoas que aparecem nos 'outdoors', que afirmam não terem dado autorização para a sua cara ser usada naquela campanha. (Arquivo)

Vários cartazes do PS para ilustrar que o desemprego tem uma face foram contestados pelas pessoas que aparecem nos 'outdoors', que afirmam não terem dado autorização para a sua cara ser usada naquela campanha. (Arquivo)

SIC

Vários cartazes do PS para ilustrar que o desemprego tem uma face foram contestados pelas pessoas que aparecem nos 'outdoors', que afirmam não terem dado autorização para a sua cara ser usada naquela campanha. Três dessas pessoas são, de acordo com o jornal on-line, colaboradores da Junta de Freguesia de Arroios, em Lisboa.

Numa nota enviada hoje à comunicação social, a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, afirma que a sua intervenção apenas se centrou no contacto entre os colaboradores da junta e a organização do PS e que "a responsabilidade do que se passou, posteriormente, é da organização de campanha do partido".

A autarca, que foi eleita pelo PS, confirma que foi contactada pela organização da campanha socialista "no sentido de identificar possíveis figurantes para integrarem uma campanha de 'outdoors' que iria sair brevemente".

Nesse contexto, explica Margarida Martins, falou "com alguns colaboradores da Junta de Freguesia no sentido de saber se queriam ou não integrar a campanha" e que "alguns colaboradores aceitaram, de forma voluntária, a participar enquanto figurantes".

Nesse sentido, Margarida Martins (ex-presidente da associação Abraço) diz ter "partilhado os respetivos contactos dos colaboradores com a organização da campanha do Partido Socialista", mas que a sua intervenção no processo "terminou nesse preciso momento".

Numa nota enviada na sexta-feira à noite, o PS pediu desculpas públicas às pessoas envolvidas nos cartazes do partido e "solicitou esclarecimentos pormenorizados aos fornecedores e prestadores de serviços, bem como todas as informações necessárias a que se possa avaliar o procedimento seguido".

Está agendada para segunda-feira uma conferência de imprensa de Ascenso Simões, diretor de campanha de António Costa, para apresentar o jornal de campanha de praia, abertura redes sociais e novos cartazes.

Lusa

  • "Não vou ceder, não vou render-me, não vou desistir da candidatura"
    2:02
  • Obama, Presidente francês?
    1:55

    Mundo

    A resposta é óbvia, mas não demoveu quatro franceses, descontentes com os candidatos às Presidenciais no seu país. A ideia começou como brincadeira, mas já recolheu 43 mil assinaturas. 

  • Trump apanhado a ensaiar no carro
    1:08
  • Mulheres democratas de branco para mostrar que não abdicam dos diretos conquistados

    Mundo

    Uma "mancha branca" sobressaiu esta terça-feira no Congresso norte-americano, durante o primeiro discurso de Donald Trump. A maioria das 66 mulheres representantes e delegadas do Partido Democrata vestiram-se de branco, num ato simbólico a fazer recordar o movimento sufragista feminino, que encorajava as apoiantes a vestirem-se de branco. Tal como então, a cor da pureza foi agora recuperada, desta feita para mostrar a Trump que as mulheres não abdicam dos direitos conquistados no início do século XX.

  • Treinador do "The Biggest Loser" teve ataque cardíaco

    Mundo

    Foi o próprio Bob Harper que partilhou a notícia no seu Instagram. O ex-treinador do famoso programa de televisão sofreu um ataque cardíaco enquanto treinava no ginásio. Esteve oito dias internado mas, felizmente, já está em casa a recuperar.

  • Prisões recebem manual para lidar com fugas
    2:07

    País

    O Governo vai fazer o maior investimento de sempre nos serviços prisionais. São 2.600 milhões de euros para reforçar a segurança nas prisões. Entretanto. já foi distribuído um manual de procedimentos em caso de fuga.