sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

CNE discute voto de Sócrates e jogos de futebol nas legislativas

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) realiza hoje uma reunião plenária para discutir, entre outros assuntos, a forma de votação de José Sócrates e a realização de jogos da I Liga de futebol no dia das legislativas.

Vista da casa onde o ex-primeiro-ministro, José Sócrates, se encontra em prisão domiciliária

Vista da casa onde o ex-primeiro-ministro, José Sócrates, se encontra em prisão domiciliária

JOSÉ PORFÍRIO/LUSA

O porta-voz da CNE, João Almeida, confirmou à Lusa que se trata de uma reunião plenária ordinária, "como costuma haver todas as terças", e que a questão de como votam as pessoas que estão em prisão domiciliária "é uma situação que não está expressa na lei e que não é corrente".

João Almeida disse que só se lembra de um caso de pedido de voto de uma pessoa em prisão domiciliária nos últimos anos.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates está desde sexta-feira em prisão domiciliária vigiado por agentes da PSP.

Quanto à realização de jogos de futebol do Benfica, FC Porto e Sporting no dia das eleições, João Almeida afirmou que a Liga de Clubes já informou a CNE das razões para a escolha do dia 4 de outubro.

A CNE desaconselha eventos do género nestes dias, pois, para além de poderem contribuir para a abstenção, podem causar "problemas sérios devido à proximidade dos jogos às assembleias de voto", defendeu João Almeida.

Benfica, FC Porto e Sporting vão jogar na sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol a 4 de outubro, a primeira vez que tal acontece em dia de eleições para a Assembleia da República.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras