sicnot

Perfil

Novo Governo

"Mea" Culpa

"Mea" Culpa

O último dos temas levados a debate hoje entre Pedro Passos Coelho e António Costa foi o "mea" culpa. Cada um dos candidatos às eleições do próximo dia 4 de outubro teve a oportunidade de se "retratar" para os eleitores. Passos Coelho começou por dizer "que me arrependa, propriamente, não há nada", mas acrescentou que "agora, faria muitas coisas de outra maneira". No que diz respeito a Costa, o "sentimento" foi o mesmo, como comprova a declaração feita pelo próprio: "não me arrependo, estou de consciência tranquila com o que fiz".

  • As presidenciais de 2016
    1:49

    Novo Governo

    Sobre o tópico das presidenciais de 2016, nenhum dos protagonistas do debate se quis pronunciar. A confirmar isso mesmo temos as declarações, quer de Pedro Passos Coelho ("Não confundirei as campanhas, não vou confundir o debate"), quer de António Costa ("O PS, na altura própria, vai pronunciar-se nessa matéria").

  • Carga Fiscal
    17:41

    Novo Governo

    "Em 2016 faremos um crédito fiscal se as receitas ficarem acima do orçamentado", foi uma das declarações de Pedro Passos Coelho sobre o tema: carga fiscal. Já António Costa diz que o "conjunto de compromissos que assumimos é assumido com conta, peso e medida".

  • A sustentabilidade da Segurança Social
    4:37

    Novo Governo

    Pedro Passos Coelho e António Costa são os protagonistas de um debate que, com eleições "à porta", interessa a todos os portugueses. Assim como um dos temas discutidos: a sustentabilidade da Segurança Social. Para Passos "um cidadão tem de ter a garantia que o Estado vai fazer a reforma que lhe garanta a pensão". Já Costa ataca o líder da coligação "Portugal à Frente" dizendo que "quem o ouve dizer que não vai cortar pensões, recorda-se de si há quatro anos".

  • Disponibilidade para Consenso
    8:22

    Novo Governo

    Com vista as eleições do dia 4 de outubro, importa saber qual é a disponibilidade para consenso que têm quer Pedro Passos Coelho, quer António Costa. O líder da coligação "Portugal à Frente" diz que espera "que seja possível um entendimento sobre a Segurança Social depois das eleições" e o Secretário-Geral do PS afirma que "a Segurança Social precisa de medidas para assegurar a sustentabilidade".

  • Combate ao Desemprego
    15:32

    Novo Governo

    Combate ao desemprego foi outra das temáticas debatidas entre Pedro Passos Coelho e António Costa, hoje, nos três canais generalistas. Neste tópico, Costa afirma que "temos de criar emprego digno, com qualidade e com futuro" e Passos defendeu o seu Governo dizendo que "nunca tivemos um setor exportador tão pujante como hoje".

  • Política e Confiança
    13:08

    Novo Governo

    O debate entre Pedro Passos Coelho e António Costa com vista as eleições de 4 de outubro começou sob o tema "Política e Confiança". Para o líder da coligação "Portugal à Frente", "se não formos capazes de ter estabilidade e confiança, a esperança não aparecerá", enquanto que o Secretário-Geral do PS ataca dizendo que "o Doutor Passos Coelho não cumpriu no Governo aquilo a que se comprometeu na campanha".

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38