sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Cerca de 3,5 milhões viram debate de Passos e Costa

O frente-a-frente de ontem à noite entre Pedro Passos Coelho e António Costa foi visto por mais de 3,3 milhões de telespetadores. Foi a primeira vez que um debate político foi transmitido em simultâneo pelos três canais de televisão.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

Foi o frente-a-frente mais visto na história da televisão. O último debate com maior audiência tinha ocorrido há 4 anos e opôs Passos Coelho a José Sócrates, com 1,5 milhões de pessoas. Ou seja, um terço do debate de ontem.

O recorde de audiência registado no debate de Passos e Costa deveu-se ao facto de ter sido transmitido, pela primeira vez na história da televisão em Portugal, pelos três canais generalistas, e pelos respetivos canais de informação por cabo.

A SIC foi o canal mais visto durante a hora e meia de debate, com um 1.240 milhões de pessoas. Seguiu-se a TVI com um 1.237 milhões. Já a RTP1, em terceiro, obteve 822 mil pessoas.

A SIC liderou também, de forma destacada, nos grupos mais jovens, e também nas classes média e alta, com quase 30% de share.

  • Passos insiste na colagem a Sócrates, Costa demarca-se
    3:46

    Novo Governo

    José Sócrates foi o nome mais repetido no frente-a-frente desta noite entre Pedro Passos Coelho e António Costa. Passos acusou Costa de querer repetir a receita socrática de desastre de 2009. António Costa reagiu dizendo que Passos Coelho tem saudades de debater com Sócrates. Durante todo o debate, o líder do PS procurou demarcar-se do programa do anterior Governo socialista, mas garantiu que assume todas as responsabilidades desde o Governo de Mário Soares até ao Governo de Sócrates.

  • Passos vs. Costa, tema a tema

    Novo Governo

    Política e Confiança, Combate ao Desemprego, Disponibilidade para Consenso, Sustentabilidade da Segurança Social, Carga Fiscal, Saúde, Novo Banco, Justiça e Política, Governabilidade, Presidenciais 2016 e Mea Culpa foram os temas discutidos, esta noite, por Pedro Passos Coelho e António Costa. Nesta playlist, com 11 vídeos, pode rever como foram abordadas cada uma destas áreas no frente-a-frente que decorreu no Museu da Eletricidade, em Lisboa. Um dos grandes temas do debate entre Passos Coelho e António Costa foi a herança do governo socialista de José Sócrates. O líder da coligação PSD/CDS diz que o PS tem de assumir as responsabilidades por ter trazido a troika para Portugal. António Costa garante que a anterior governação socialista já foi julgada nas últimas eleições e chegou mesmo a dizer que Passos Coelho tem saudades de debater com o antigo primeiro-ministro. Sobre o BES, Pedro Passos Coelho aconselha os lesados do papel comercial a recorrerem à justiça e lembra que a solução do reembolso é da competência dos reguladores. O líder da coligação "Portugal à Frente" garante ainda que a venda do Novo Banco não implica prejuízos para os contribuintes, mas António Costa acusa-o de fazer um perdão fiscal aos bancos para poder pagar a resolução do BES. O secretário-geral do PS serviu-se de uma resolução do Governo para apoio a jovens emigrantes para acusar o primeiro-ministro de governar a enganar, enquanto Passos procurou colar os socialistas às lógicas de Sócrates e do Syriza.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.