sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Passos Coelho diz que prefere perder as eleições que ganhar de qualquer maneira

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje que prefere perder as eleições a "ganhar de qualquer maneira", referindo que há um ano todos achavam que a oposição ia ganhar e que agora os resultados "estão em aberto".

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

"Há um ano todos achavam que a oposição só podia ganhar as eleições e agora parece que o resultado está em aberto. Ter alguma humildade a olhar para as eleições não é uma abordagem errada", disse o líder da coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) durante uma visita à empresa Comimba, do grupo Riberalves, que trabalha no setor do bacalhau.

Passos Coelho referiu que o mais importante é mostrar que as propostas da coligação são as melhores, afirmando que as eleições "não são o fim do mundo".

"É preferível olhar para o futuro com convicção que temos as propostas certas do que andar a correr atrás de foguetes e a prometer tudo e receitas a mais para ganhar as eleições e depois ter que amargar no dia a seguir. Prefiro perder as eleições do que ganhar de qualquer maneira e depois passar uma fatura demasiado cara aos portugueses", defendeu.

O presidente social-democrata e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse ainda que não quer falar sobre sondagens, apesar de salientar que são um elementos que pode ajudar na campanha eleitoral.

Sobre um possível pedido de isenção de taxas dos lesados do BES, Passos Coelho defendeu que no país nenhum cidadão fica impedido de recorrer à justiça por questões económicas.

"Nós temos um regime de acesso ao direito que garante que ninguém, por razões económicas, deixa de recorrer aos tribunais. Todos os anos o Estado paga muitos milhões de euros para garantir o acesso de todos ao Direito", defendeu.

Durante a visita à empresa que se dedica ao setor do bacalhau e que tem cerca de 280 trabalhadores, com um volume de negócios de cerca de 145 milhões de euros, Passos Coelho salientou a importância de se cumprirem as quotas no pescado, como o caso da sardinha.

Depois da visita à empresa localizada na Moita, Passos Coelho deslocou-se ao Seixal para visitar a Siderurgia Nacional, sempre acompanhado pela cabeça de lista da coligação no distrito de Setúbal, Maria Luís Albuquerque.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.