sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

CDU já goza de 17% de "votos" entre funcionários da Autoeuropa

A Coligação Democrática Unitária (CDU) congratulou-se hoje com 17% de intenções de voto nas legislativas entre o universo de 3.670 funcionários da fábrica Autoeuropa, em Palmela, segundo dados de elementos da comissão de trabalhadores.

PAULO NOVAIS/LUSA

"Tem havido uma evolução com grande significado", afirmou o líder comunista, Jerónimo de Sousa, enquanto distribuía panfletos e cumprimentava perto de um milhar de funcionários em rotação de turno, "uma massa imensa de trabalhadores".

O secretário-geral do PCP notou que, "de ano para ano", há "o alargamento do PCP e da CDU, até na forma de ser recebido", pois "isto era impensável há quatro anos", num complexo industrial em que o coordenador do organismo que representa os funcionários é o sindicalista e mandatário nacional do BE, António Chora.

"[O objetivo da CDU é] Aumentar votos e deputados, tudo o que vier é ganho, tudo o que seja para além dos 7,9% significa avanço e crescimento. Cada décima que conquistemos terá sempre significado importante", definiu Jerónimo de Sousa, após ser informado de que 620 (17%) funcionários da Autoeuropa já assinaram um manifesto de apoio à coligação com "Os Verdes".

O técnico de produção António Magrinho, 10.º colocado nas listas da CDU por Setúbal e membro da comissão de trabalhadores da empresa, e o operador de linha Pedro Caramelo atestaram os números de aderentes.

"Muitos trabalhadores constatam que encontram sempre esta força (CDU) na solidariedade com a sua luta, no quadro das eleições e fora das eleições", continuou Jerónimo de Sousa, saudando a "nova geração de operários a quem chamam muitas vezes técnicos".

Após o contacto com os funcionários da fábrica automóvel, a comitiva da CDU seguiu para uma sessão pública de esclarecimento, no Montijo, antes de rumar para o comício da noite, na Marinha Grande.

Lusa

  • Europol deteve grupo que vendia euros falsos na Darkweb

    Mundo

    A Europol anunciou hoje a detenção de oito pessoas suspeitas de pertencerem a um grupo criminoso considerado como um dos maiores fornecedores de euros falsos vendidos online, no âmbito de uma operação realizada pelas autoridades italianas.