sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Jogadores do Benfica podem votar antes da viagem para a Madeira

Os futebolistas, dirigentes ou técnicos do Benfica têm a possibilidade de votar antecipadamente nas eleições legislativas agendadas para 04 de outubro, dia em que os 'encarnados' defrontam fora o União da Madeira.

"Está acautelado e todos os jogadores, técnicos e dirigentes que forem à Madeira poderão votar antes", sublinhou à agência Lusa fonte do clube da Luz.

O Benfica é um dos clubes que jogam precisamente no dia do ato eleitoral, na Madeira (16:00). Além dos 'encarnados', também Belenenses, Arouca e Vitória de Guimarães têm deslocações a 04 de outubro, em jogos da sétima jornada da I Liga.

O Belenenses visita o FC Porto (18:15), o Arouca o Sporting de Braga (18:00) e o Vitória de Guimarães o Sporting (20:30).

Entretanto, o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, justificou a marcação de jogos para o domingo das eleições legislativas com a necessidade de se fazer cumprir regulamentos e prazos.

O responsável salientou que a Liga tudo fez para que não se realizassem jogos no domingo, mas que o organismo foi obrigado a cumprir os regulamentos internacionais e nacionais, face ao facto de os clubes terem jogos da UEFA na semana anterior e jogos das seleções na semana subsequente.

Uma situação que levou a que Pedro Proença apelasse na quinta-feira para que todos votem, referindo que estão criadas as condições para que isso seja possível.

"Obviamente que fazemos e faremos sempre um apelo ao voto. Criámos todas as condições para que isso aconteça e apelamos a todos os portugueses a que no domingo [04 de outubro] votem", disse o presidente da LPFP.

De acordo com o sítio oficial da Comissão Nacional de Eleições (CNE), quem justificar o facto de se encontrar a trabalhar longe do local em que se encontra recenseado pode votar antecipadamente:

"Para votar antecipadamente, deve dirigir-se ao presidente da câmara em cuja área está recenseado, entre o 10.º e o 5.º dia anteriores ao da eleição, e indicar o seu nome e número de eleitor, identificar-se e apresentar um comprovativo do impedimento de deslocação à assembleia de voto no dia da eleição (documento assinado pelo seu superior hierárquico, pela entidade patronal ou outro que comprove suficientemente a existência do impedimento). Após isso, vota e é-lhe entregue um recibo", pode ler-se na CNE..

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.

  • Défice recua em 2016 na zona euro e na UE

    Economia

    O défice e a dívida baixaram na zona euro e na União Europeia (UE) em 2016 face a 2015, tendo Portugal registado a terceira maior dívida (130,4%) entre os Estados-membros e um défice de 2%, segundo o Eurostat.