sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

"Todos os que querem mudança têm de concentrar votos no PS"

​O antigo dirigente socialista António Vitorino fez hoje um apelo ao voto no PS nas legislativas de outubro pois só o seu partido, advogou, pode concretizar a mudança de rumo político em Portugal.

(SIC/ Arquivo)

(SIC/ Arquivo)

"Todos os que querem mudança têm de concentrar o voto em António Costa e no PS", alertou Vitorino, que falava num comício no Porto, junto à torre dos Clérigos.

O responsável disse compreender quem pense votar noutros partidos da oposição, mas sublinhou que é preciso "cuidado" e uma reflexão profunda no voto.

A procura de uma "mudança quimérica" pode "deixar tudo na mesma", sinalizou Vitorino, que se justificou posteriormente: "Ao não concentrar votos no PS [os cidadãos] estarão confrontados com os rostos de Passos Coelho e Paulo Portas para os próximos quatro anos", teme o socialista, numa frase que mereceu apupos e assobios quando foram ecoados os nomes dos líderes de PSD e CDS-PP.

E prosseguiu: "Não escondemos o nosso programa, dizemos ao que vimos, apostamos no diálogo político com todos, sem nenhuma exclusão, e na concertação social".

António Costa "vai liderar o Governo que Portugal precisa", acredita António Vitorino, insistindo que é preciso "dar força à verdadeira alternativa de que a direita tem medo, a alternativa do PS".

PSD e CDS-PP, vincou o antigo comissário europeu, têm "passado mais tempo a atacar o PS do que a falar do futuro de Portugal", e apresentam nesta campanha eleitoral duas ideias: esconder e criar medo no povo.

"Esconderam 250 mil empregos perdidos, esconderam 350 mil portugueses que tiveram de emigrar, esconderam que a riqueza do país hoje está ao nível do final dos anos 1990", elencou António Vitorino.

Posteriormente, acrescentou que "lata não falta" quando pede que o PS dialogue com a maioria, puxando para o espírito de diálogo dos socialistas.

"Onde estava o doutor Paulo Portas nestes quatro anos em que o PS foi apresentado pela coligação como fonte de todos os males deste país e às vezes mesmo de todo o mundo?", questionou o socialista, dizendo que conseguiu ouvir as declarações de hoje de Portas "no meio dos protestos dos lesados do BES" junto das ações de campanha da coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP).

Vitorino disse ainda que o líder do CDS-PP "foi destacado para atacar o PS mas ele não está sozinho" nessa missão.

Lusa

  • Prosseguem buscas por condutor da carrinha no ataque em Barcelona
    2:38