sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

As legislativas em números

Mais de nove milhões de eleitores residentes em território nacional e no estrangeiro são chamados a votar nas eleições de 4 de outubro para escolher 230 deputados. A estas legislativas concorrem 16 forças políticas, das quais três são coligações e as restantes 13 partidos. Neste artigo, deixamos-lhe alguns dos números que marcam estas eleições.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Número de eleitores

9 682 369 é o número de pessoas recenseadas, incluindo eleitores residentes em território nacional e inscritos nos círculos da Europa e Fora da Europa, segundo a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI).

Número de partidos e coligações

São 16 as forças políticas a ir a votos no próximo dia 04 de outubro, três das quais coligações e as restantes 13 partidos.

Nas coligações, contam-se a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, a coligação Portugal à Frente, com PSD e CDS-PP e a coligação Agir, que alia o Movimento Alternativa Socialista (MAS) ao Partido Trabalhista Português (PTP).

Os partidos políticos são: Partido Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Livre/Tempo de Avançar, Juntos pelo Povo (JPP), Nós, Cidadãos! (NC), Portugal pro vida, Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC), Partido da Terra (MPT), Partido Democrático Republicano (PDR), Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), Partido Nacional Renovador (PNR), Partido Unitário dos Reformados Portugueses (PURP), Partido Popular Monárquico (PPM) e Pessoas-Animais-Natureza (PAN).

Quanto estimam os partidos gastar na campanha

8,8 milhões de euros é quanto, no total, os partidos e coligações afirmam que pretendem gastar na campanha para as legislativas de 04 de outubro.

Coligação Portugal à Frente (PSD e CDS-PP em Portugal continental e nos círculos da emigração): 2,8 milhões de euros.

PS: 2,6 milhões de euros

CDU (coligação do PCP e Os Verdes): 1,5 milhões de euros

BE: 600.000 euros.

Quanto gasta o Estado na organização das eleições

Cerca de 8,5 milhões de euros é quanto custa ao Estado organizar as eleições legislativas. As verbas mais significativas destinam-se ao pagamento dos membros das mesas de voto e indemnizações às estações de rádio e televisão pela emissão dos tempos de antena".

Cada membro das mesas de voto ganha 50 euros.

Quantas são as mesas de voto

Existem cerca de 11.800 mesas de voto espalhadas pelo país, compostas por cinco membros. Os presidentes das câmaras municipais definem os locais onde são instaladas as mesas de voto.

Número de deputados a eleger

230 é o número de deputados eleitos pelos portugueses, divididos em 22 círculos (18 no continente, duas regiões autónomas e círculos da emigração -- Europa e Fora da Europa)

O círculo eleitoral de Lisboa é aquele onde são eleitos mais deputados, 47, seguindo-se o Porto, com 39.

Número de candidatos às eleições

No total, são 4.532 os candidatos a deputados nestas eleições. Destes, 3.456 são efetivos e 1.076 são suplentes, segundo a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI).

As 10 freguesias com mais eleitores

União das Freguesias de Cascais e Estoril (Cascais, Lisboa): 55.617 eleitores

Algueirão -- Mem Martins (Sintra, Lisboa): 53.158 eleitores

Odivelas (Odivelas, Lisboa): 51.499 eleitores

União das freguesias e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias (Oeiras, Lisboa): 50.929 eleitores

São Domingos de Rana (Cascais, Lisboa): 46.637 eleitores

União das freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso (Vila Nova de Gaia, Porto): 45.909 eleitores

União das freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas (Almada, Setúbal): 45.536 eleitores

Rio Tinto (Gondomar, Porto): 44.639 eleitores

União das freguesias de São Mamede de Infesta e Senhora da Hora (Matosinhos, Porto): 44.638 eleitores

São Sebastião (Setúbal, Setúbal): 44.263 eleitores.

As 10 freguesias com menos eleitores

Mosteiro (Lajes das Flores, Açores): 29 eleitores

Caveira (Santa Cruz das Flores, Açores): 68 eleitores

Fajãzinha (Lajes das Flores, Açores): 71 eleitores

Lajedo (Lajedo das Flores, Açores): 98 eleitores

Cedros (Santa Cruz das Flores, Açores): 130 eleitores

São João do Peso (Vila de Rei, Castelo Branco): 136 eleitores

Lomba (Lajes das Flores, Açores): 146 eleitores

Pessegueiro (Pampilhosa da Serra, Coimbra): 152 eleitores

Madeirã (Oleiros, Castelo Branco): 155 eleitores

Desejosa (Tabuaço, Viseu): 156 eleitores

Os 10 concelhos com mais eleitores

Lisboa: 496.743 eleitores

Sintra: 306.372 eleitores

Vila Nova de Gaia: 263.258 eleitores

Porto: 216.038 eleitores

Cascais: 174.361 eleitores

Loures: 165.382 eleitores

Braga: 161.711 eleitores

Matosinhos: 150.978 eleitores

Almada: 148.762 eleitores

Oeiras: 145.197 eleitores

Os 10 concelhos com menos eleitores

Corvo (Açores): 338 eleitores

Lajes das Flores (Açores): 1.279 eleitores

Barrancos (Beja): 1.389 eleitores

Santa Cruz das Flores (Açores): 1.919 eleitores

Alvito (Beja): 1.938 eleitores

Mourão (Évora): 2.293 eleitores

Alcoutim (Faro): 2.649 eleitores

Arronches (Portalegre):2.669 eleitores

Monforte (Portalegre): 2.741 eleitores

Fronteira (Portalegre): 2.805 eleitores

Com Lusa

  • Os partidos e os cabeças-de-lista

    Infografias

    São 16 as forças políticas vão a votos nas eleições legislativas de 4 de outubro, mas apenas 12 concorrem aos 22 círculos eleitorais. Círculo a círculo, saiba quem vai ter no boletim de voto e conheça os respetivos cabeças-de-lista.

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas.

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Oposição alarga protesto e anuncia "tomada da Venezuela"

    Mundo

    A oposição venezuelana recusou esta quinta-feira a proibição de manifestações decretada pelo Governo e avisou que, em resposta, ampliará o protesto previsto para sexta-feira, passando de uma "tomada de Caracas" para uma "tomada da Venezuela".

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC