sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Três mesas de voto abriram com atraso

A Comissão Nacional de Eleições tem conhecimento de três mesas de voto que não abriram às 08:00, uma motivada por protestos e duas por falhas materiais, e recebeu até ao meio-dia 224 protestos ou pedidos de informação por telefone.

Lusa

A informação foi dada à Lusa pelo porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), João Almeida, que esclareceu que os pedidos de informação ou queixas chegadas por telefone são "díspares" e relativas a questões sem grande gravidade, como dúvidas sobre o recenseamento, sobre a presença de determinados candidatos ou sobre a promoção de eventos em dias de eleição.

Quanto às mesas de voto que tiveram atrasos na abertura, contam-se os casos das freguesias de Raimonda (Paços de Ferreira) e do Caniço (Madeira), que não receberam os cadernos eleitorais, situação que já está sanada, com a votação a decorrer normalmente, contou.

O outro caso passou-se com a mesa de voto na Escola da Erada, concelho da Covilhã, que às 08:00 estava fechada a cadeado, numa tentativa de boicote às eleições, devido ao encerramento daquele estabelecimento de ensino.

Entretanto, a mesa de voto acabou por abrir às 09:15, depois de a GNR ter retirado, às 08:40, o cadeado que impedia o acesso ao local, mas as pessoas não estavam a votar.

Mais de 9,6 milhões de eleitores são hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República, resultado que ditará também a escolha de um futuro Governo.

A estas eleições concorrem 16 forças políticas, das quais três são coligações e as restantes 13 partidos.

Nas coligações contam-se a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, a coligação Portugal à Frente, com PSD e CDS-PP, e a coligação Agir, que alia o Movimento Alternativa Socialista (MAS) ao Partido Trabalhista Português (PTP).

Os partidos políticos são o Partido Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Livre/Tempo de Avançar, Juntos pelo Povo (JPP), Nós, Cidadãos! (NC), Portugal pro vida, Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC), Partido da Terra (MPT), Partido Democrático Republicano (PDR), Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), Partido Nacional Renovador (PNR), Partido Unitário dos Reformados Portugueses (PURP), Partido Popular Monárquico (PPM) e Pessoas-Animais-Natureza (PAN).

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.