sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Agir reconhece "resultado pequeno"

A Coligação Agir (MAS/PTP) reconheceu este domingo ter havido uma derrota dos partidos emergentes nas eleições legislativas de domingo, destacando o "resultado pequeno" (0,38%) da sua força política.

Joana Amaral Dias, da coligação AGIR.

Joana Amaral Dias, da coligação AGIR.

SIC

Por outro lado, Nuno Ramos de Almeida, candidato da coligação Agir, admitiu que o governo PSD/CDS-PP não durará a legislatura.

"Será necessário uma reconfiguração dos setores anti-austeridade", disse Nuno Ramos de Almeida à agência de Lusa, que elencou algumas conclusões após as eleições legislativas de domingo.

Nuno Ramos de Almeida salientou a perda de cerca de 700.000 votos por parte do PSD/CDS-PP, no que resultará num governo sem maioria absoluta, e que "o PS não capitalizará esse descontentamento".

"O PS tem uma posição ambivalente: é contra o governo, mas não é contra a política da 'troika'", adiantou.

O candidato, quinto pelo círculo eleitoral de Lisboa, salientou, no entanto, aquilo a que designou como o "renascer do Bloco de Esquerda" e que os partidos emergentes saíram prejudicados por uma campanha polarizada nos partidos com assento parlamentar.

Mais de 9,6 milhões de eleitores foram hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República.

A estas eleições, concorreram 16 forças políticas, entre as quais três coligações.

Lusa

  • "Vai ser uma batalha forte e dura"
    2:51
  • A tática dos 3 Rs de Carlos Queiroz
    1:58
  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02