sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

MPT satisfeito com resultado "positivo" apela a bom senso na AR

O presidente do MPT destacou hoje o resultado "francamente positivo" conseguido nas legislativas pelo partido e apelou ao "bom senso" entre os partidos com assento parlamentar para evitar que seja necessário um novo sufrágio.

Lusa

"Os portugueses decidiram novamente dar o voto de confiança à coligação. A coligação tem de governar e os partidos com assento parlamentar têm de se entender e têm de deixar governar a coligação que foi eleita pela vontade dos portugueses", afirmou à agência Lusa José Inácio Faria.

Para o presidente do MPT -- Partido da Terra, que conseguiu 0,42% dos votos, "não faz sentido ouvir algumas declarações de alguns dirigentes políticos de alguns partidos políticos que se pronunciaram (...) relativamente ao resultado destas eleições com um discurso de inviabilização da ação executiva deste próximo governo".

"Não pode ser, nós não podemos voltar a novas eleições, tem de haver governabilidade de consenso. Não podemos passar em eleições permanentes", assinalou.

Lembrando que "cada ato eleitoral custa milhões ao erário público", Inácio Faria apelou ao "bom senso" e a "uma política de consensos na Assembleia da República".

Sobre o resultado conseguido pelo MPT, que conquistou mais um ponto percentual que em 2011, destacou que "estas eleições tiveram novos protagonistas" que "entraram" no que disse ser "o espaço de intervenção" do partido.

"Globalmente, penso que o resultado foi bom para o Partido da Terra, uma vez que nós conseguimos superar a dispersão de votos que estas eleições trouxeram", frisou, acrescentando mesmo que "foi francamente positivo".

O presidente do MTP adiantou que o partido irá agora preparar as presidenciais e até já começou "a trabalhar para as próximas eleições autárquicas".

Ainda sobre os resultados das legislativas, quis "congratular os votantes, porque houve uma redução de votos em branco desde as últimas eleições e isto acaba por ser um toque positivo".

Mais de 9,6 milhões de eleitores foram hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República.

A estas eleições concorreram 16 forças políticas, entre as quais três coligações.

Lusa

  • "Atrás das Câmaras" em Fátima
    2:48
  • "Só tive tempo de avisar o meu sogro e o meu marido e disse: corram!"
    2:17
  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC