sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

PCTP/MRPP promete "combate" e reconhece que falhou objetivo

O cabeça de lista por Lisboa do PCTP/MRPP reconheceu hoje que o seu partido não alcançou o objetivo de eleger deputados, mas disse que "continuará a combater o governo de traição nacional que vier a sair das eleições".

Lusa

Em comunicado, Garcia Pereira refere ainda assim que o PCTP/MRPP (com 1,11 por cento/59.812 votos) manteve "o essencial do seu eleitorado", face a resultados obtidos anteriormente.

Num balanço em relação a outras forças partidárias, o PCTP/MRPP foi crítico em todas as direções, começando por salientar a perda "de mais de 700 mil votos" por parte do PSD/CDS-PP face àquilo que diz ter sido a "atuação oportunista do partido dito socialista".

"[António Costa] Não apresentou qualquer ideia ou proposta alternativa à política de austeridade, de pagamento da dívida e de submissão aos ditames da Europa alemã levada a cabo pelo governo de traição nacional Coelho/Portas", justifica.

Garcia Pereira considera assim que o PS "sofreu uma merecida derrota" e que "a subida da votação alcançada pelo Bloco de Esquerda também não representará qualquer alteração radical da grave situação de miséria e de fome do povo trabalhador".

Mais de 9,6 milhões de eleitores foram hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República.

A estas eleições, concorreram 16 forças políticas, entre as quais três coligações.

A coligação PSD/CDS-PP é a força política mais votada com 38,55% dos votos e com 104 mandatos nas eleições legislativas de hoje, quando estão apurados os resultados provisórios em todas as 3092 freguesias, de acordo com os dados da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna - Administração Eleitoral.

O PS foi o segundo partido mais votado com 32,38% elegendo 85 deputados.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.