sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Apenas 11,5% dos emigrantes votaram nas legislativas de 4 de outubro

Apenas 28 mil emigrantes, dos cerca de 242.000 eleitores inscritos no recenseamento dos círculos eleitorais da Europa e Fora da Europa, votaram nas eleições legislativas de 4 de outubro.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

O número, que corresponde a cerca de 11,5% do total, representa cerca de menos 5 mil votos em relação às legislativas de 2011, segundo Jorge Miguéis, secretário-geral-adjunto da administração eleitoral.

O cenário pode ser justificado pelo "mau funcionamento dos serviços postais nalguns países" e pelo impacto da greve dos funcionários dos correios do Brasil, país que representa 60% do universo dos eleitores (cerca de 101.000), referiu.

De acordo com Jorge Miguéis, até ao momento não chegou qualquer voto de Timor-Leste, enquanto a zona de Macau/China registou o maior crescimento de participação, com mais de 3.000 votantes.

A contagem dos votos dos emigrantes está a ser hoje feita no pavilhão municipal do Casal Vistoso, em Lisboa.

No local estão 160 pessoas, distribuídas por 32 mesas de voto: 15 para o círculo Europa e 17 para o de Fora da Europa.

Para as eleições legislativas, ao contrário das presidenciais e europeias, o voto é feito via correspondência, sendo aceites os boletins de voto que chegarem até ao dia de hoje e que tenham o selo postal de, no máximo, 04 de outubro.

Os dois círculos da emigração atribuem quatro deputados, dois por cada círculo.

Nas legislativas de 2011, o PSD conseguiu os dois mandatos fora da Europa e um da Europa e o PS o outro mandato da Europa.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.