sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Esquerda Socialista pede demissão de Costa e quer primárias para a liderança

A Corrente de Opinião Esquerda Socialista pediu hoje a demissão do secretário-geral do PS, reclamando a realização de eleições primárias para a liderança e a marcação de um congresso para "renovação doutrinária" do partido.

© Rafael Marchante / Reuters

Estas posições constam de um comunicado enviado à agência Lusa pela Corrente de Opinião Esquerda Socialista, liderada por Fonseca Ferreira (antigo presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo), que esteve ao lado das direções de António José Seguro no PS.

Para esta sensibilidade do PS, que se reclama da ala esquerda do partido, "impõe-se que António Costa assuma as suas responsabilidades e as consequências dos seus atos e fracassos, não sacrificando os interesses do país e o PS às suas ambições pessoais".

"Impõe-se" também, segundo a mesma corrente "que se abra um processo sereno e consistente, de reflexão e debate, conduzindo a um congresso clarificador e à necessária renovação doutrinária e programática - à luz das realidades do mundo contemporâneo - e à abertura e democratização da sua organização e funcionamento".

No mesmo comunicado, assinado por Fonseca Ferreira, defende-se que a eleição do secretário-geral do PS deverá ser feita "em primárias abertas".

"A Corrente de Opinião Esquerda Socialista entende que é chegada a hora do PS voltar a ser um partido de causas e desígnios, um partido impulsionador do desenvolvimento solidário do país, recuperando a confiança dos cidadãos e dos eleitores. Estamos certos de que a maioria dos socialistas e dos portugueses nos acompanham nesta preocupação, nesta exigência e nesta esperança", sustenta-se ainda.

Após uma breve análise aos resultados das eleições legislativas, a Corrente de Esquerda Socialista dirige vários ataques ao secretário-geral do PS e à sua direção, considerando-se designadamente que o "fracasso eleitoral extravasa razões estruturais relacionadas com a crise do socialismo e da social-democracia".

"Esta derrota é motivada, sobretudo, pelo défice de legitimidade ética da atual liderança, pelo seu sectarismo e ausência de uma estratégia clara. Os eleitores não se reconheceram nesta liderança, nem na manifesta errância política e programática da campanha realizada", aponta-se no texto.

Nesse sentido, esta corrente entende "António Costa perdeu legitimidade, encontra-se profundamente fragilizado e a sua permanência como secretário-geral vai expor o PS a um desgaste fatal, entalado entre uma direita relegitimada (ainda que relativamente) e uma esquerda radical que ganhou fôlego e se propõe chantagear o PS e tudo exigir".

Lusa

  • Costa diz que resposta de Passos às dúvidas do PS foram insuficientes
    1:51

    Novo Governo

    O PS diz que a coligação não respondeu de forma clara às duvidas socialistas. A SIC teve acesso a essas respostas enviadas por Passos Coelho. O Governo reconhece que há, de facto, riscos de o buraco das contas aumentar ainda este ano. PSD e CDS admitem que o Estado gastou mais em salários e teve de injetar vários milhões numa subsidiária da Caixa Geral de Depósitos.

  • Adriano Moreira diz que PR pode ter de aceitar Governo de esquerda
    1:08

    Novo Governo

    Adriano Moreira diz que o Presidente da República terá de aceitar um Executivo à esquerda liderado por António Costa caso o programa de governo da Coligação chumbe no Parlamento. Em entrevista à Antena 1, o professor emérito da Universidade de Lisboa considera que não existe um problema de legitimidade na decisão, mas primeiro Pedro Passos Coelho tem que negociar para garantir que consegue formar governo.

  • Costa não comenta críticas no interior do Partido Socialista
    0:27

    Novo Governo

    António Costa não comenta as críticas no interior do Partido Socialista. Diz que os críticos falam, apenas, sem conhecimento das negociações que estão a decorrer. Questionado, à entrada para uma reunião do Partido Socialista Europeu, em Bruxelas, sobre críticas de figuras do partido, como Francisco Assis, a uma aliança do PS com os partidos à sua esquerda, António Costa começou por lembrar que o mandato que a comissão política nacional lhe conferiu "é muito claro" e foi "expresso de forma inequívoca, com 67 votos a favor e quatro contra".

  • PSOE apresenta moção de censura contra Mariano Rajoy

    Mundo

    O PSOE apresenta hoje uma moção de censura contra o presidente do governo, Mariano Rajoy. A notícia está a ser avançada pelos meios de comunicação social espanhóis. Em causa está a condenação judicial de vários dirigentes do Partido Popular no caso de corrupção, conhecido como "Gurtel".

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Pelo menos 50 mortos em naufrágio na RD Congo

    Mundo

    Cinquenta corpos foram resgatados depois que um barco ter naufragado num rio no noroeste da República Democrática do Congo (RDCongo) na quarta-feira, de acordo com um relatório oficial entregue hoje à Agência France Presse (AFP).

  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC