sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Jerónimo de Sousa diz que acordo com PS "bem encaminhado" mas recusa revelar detalhes

O secretário-geral do PCP disse hoje que o acordo com o Partido Socialista está "bem encaminhado", mas escusou-se a revelar qualquer conteúdo das negociações, acrescentando "não fazer futurologia" sobre um entendimento a quatro anos.

Lusa/Arquivo

Lusa/Arquivo

TIAGO CANHOTO

Em entrevista à TVI, Jerónimo de Sousa reiterou que estão reunidas todas as condições para que o PS forme um Governo à esquerda, para dessa forma "afastar PSD/CDS-PP do poder", o que, no seu entender "já não será coisa pequena".

Questionado, por diversas vezes, sobre as matérias em discussão e que tipo de acordo é que está a ser trabalhado nas reuniões bilaterais em curso entre PCP e PS, o líder comunista escusou-se sempre a responder, justificando que se o fizesse "estaria a ser desleal" com o Partido Socialista.

"Existe a possibilidade real de o PS formar Governo e o PCP está fortemente empenhado nessa solução. Mas não vou avançar com conteúdos porque estaria a ser desleal", frisou Jerónimo de Sousa, dizendo que o PCP está neste processo negocial com os socialistas "de boa-fé, com honestidade e seriedade".

Alguns órgãos de comunicação social noticiaram hoje que o acordo em discussão pelos três partidos de esquerda apenas garante um dos quatro anos da legislatura.

Confrontado com esta possibilidade e se o acordo em discussão dá garantias para toda a legislatura, Jerónimo de Sousa afirmou que, da parte do PCP, "há essa disponibilidade", mas sublinhou que não faz "futurologia", garantindo que o partido é imune a pressões e que decidirá sempre autonomamente.

O líder comunista disse ainda que nestas negociações com o PS não está a ser abordada a hipótese de membros do PCP ocuparem lugares no Governo.

"Para nós estar no Governo não é determinante neste processo. Não andamos à procura de lugares de poder nem de favores de ninguém. Não abdicamos da nossa identidade, do nosso projeto em troca de qualquer parcela de poder", vincou Jerónimo de Sousa.

O líder comunista salientou que o principal objetivo é derrotar o Governo e a política de direita, e encontrar uma solução política para o povo português.

O secretário-geral do PCP revelou que não houve contactos com o PS antes das eleições, e que a primeira abordagem partiu dos socialistas a 07 de outubro.

Jerónimo de Sousa espera que o Presidente da República chame António Costa para formar Governo, após a queda do executivo liderado por Pedro Passos Coelho, na sequência da moção de rejeição já anunciada pelos três partidos de esquerda, assim que a coligação PSD/CDS-PP apresentar o seu programa de Governo.

Caso isso não venha a acontecer, o dirigente comunista diz que Cavaco Silva será o responsável pela instabilidade que um Governo de gestão terá "durante meses a fio", quando tem uma alternativa estável.

Lusa

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.