sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Presidente do Governo espanhol diz que não lhe agrada a situação política em Portugal

O presidente do Governo espanhol voltou hoje a criticar a intenção dos partidos de esquerda em Portugal de se coligarem contra a coligação PSD-CDS, afirmando que tal não lhe agrada já que é "partidário de que governe sempre o mais votado".

© Juan Medina / Reuters

"Sou partidário de que governe sempre o mais votado. Há precedentes que não me agradam. Vimo-lo em municípios [casos de Madrid, Valência ou Saragoça] em que todos se puseram contra o PP e não gostei. O que estou a ver agora em Portugal também não me agrada. As pessoas devem refletir sobre o que fazem com o seu voto", disse hoje Mariano Rajoy, presidente do Governo espanhol e presidente do PP espanhol.

É a terceira vez em menos de uma semana que Mariano Rajoy se pronuncia sobre a situação política em Portugal, depois de duas intervenções na quarta e na quinta-feira, durante o Congresso do Partido Popular Europeu (PPE) em Madrid, no qual participou como presidente do partido popular espanhol.

Na quinta-feira, Rajoy disse que uma coligação de esquerda em Portugal, entre o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP, "seria negativo para os interesses de todos", e "não respeitaria" a vontade dos portugueses. No dia anterior tinha referido que os socialistas em Espanha poderão fazer o mesmo que António Costa em Portugal e unir-se com a extrema-esquerda do Podemos, algo que criticou.

Rajoy assinou hoje o documento que dissolve oficialmente o parlamento espanhol e marca as eleições gerais espanholas para 20 de dezembro. O decreto também estipula a constituição de novas Cortes (Parlamento) a 13 de janeiro. O ato em que Rajoy anunciou oficialmente as novas eleições também serviu para fazer um balanço da sua legislatura.

O presidente do Governo espanhol, em funções desde finais de 2011, fez mais uma vez um "apanhado" do desempenho económico de Espanha ao longo do seu mandato e deixou algumas pistas sobre o que vai ser a mensagem do PP espanhol na campanha eleitoral: "emprego, crescimento e confiança".

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.