sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Fernando Negrão "conhece bem" área da Justiça, consideram procuradores e juízes

Os dirigentes das associações sindicais de magistrados consideraram hoje que o ministro da Justiça indigitado, Fernando Negrão, é uma pessoa que conhece bem a área e que vai ter de resolver "vários problemas".

Em declarações à agência Lusa, a presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP), Maria José Costeira, referiu que a ASJP acolhe com "alguma expetativa" a nomeação de Fernando Negrão, um antigo juiz que "conhece os problemas da justiça", designadamente dos tribunais e o novo modelo de organização judiciária.

Maria José Costeira salientou a "cultura democrática" e "à abertura ao diálogo" já demonstradas por Fernando Negrão, nomeadamente como presidente da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

A dirigente disse esperar que o antigo diretor nacional da Polícia Judiciária "dê prioridade" a questões relacionadas com a reforma do sistema judiciário, como, por exemplo, a aprovação do novo estatuto dos juízes.

"É uma pessoa que conhece claramente o setor e isso dá-nos tranquilidade", observou Maria José Costeira.

Também o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), António Ventinhas, reconheceu que Fernando Negrão conhece bem o setor.

Segundo António Ventinhas, há "vários problemas a resolver" na justiça, mas resta saber se o novo ministro da coligação PSD-CDS/PP terá "condições para exercer as funções" num governo de maioria relativa.

Quanto aos problemas prioritários, o presidente do SMMP indicou a aprovação do estatuto dos magistrados do MP, a necessidade de "retocar" o desenho do novo mapa judiciário, uma vez que há tribunais que "estão longe da população" e a abertura de um novo curso para magistrados do MP, face a um défice na ordem dos 200 efetivos.

António Ventinhas lembrou que no próximo ano estão em condições de passar à reforma 150 magistrados do MP,o que torna ainda mais premente a necessidade de abertura de um curso no Centro de Estudos Judiciários (CEJ).

A falta de funcionários judiciais e a urgência de reforçar os meios periciais, designadamente ao nível informático, foram outras prioridades apontadas pelo dirigente do SMMP.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Hotel inovador na Madeira
    2:23

    Economia

    O grupo Pestana está a construir no Funchal, um novo e único hotel, através de uma técnica inovadora que quase não utiliza cimento. Este vai ser o primeiro hotel do mundo construído com um sistema modular desenvolvido em Portugal. O hotel vai ter 77 quartos e vai ficar construído em apenas seis meses. O maior grupo hoteleiro português admite recorrer a este novo sistema em futuros hotéis.

  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.