sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Programa de Governo tem de ser apresentado no Parlamento até 9 de novembro

O programa de Governo tem de ser apresentado e votado pelo Parlamento até ao dia 9 de novembro e a sua rejeição implica a demissão do executivo, de acordo com a Constituição.

16 de outubro de 2013 - Passos Coelho durante uma visita ao Palácio Nacional na Cidade do México

16 de outubro de 2013 - Passos Coelho durante uma visita ao Palácio Nacional na Cidade do México

© Edgard Garrido / Reuters

A Lei Fundamental determina que "o programa do Governo é submetido à apreciação da Assembleia da República, através de uma declaração do primeiro-ministro, no prazo máximo de dez dias após a sua nomeação".

Com a tomada de posse do Governo marcada para a próxima sexta-feira, dia 30, o prazo máximo esgota-se no dia 9 de novembro.

O debate do programa de Governo no parlamento "não pode exceder três dias e até ao seu encerramento pode qualquer grupo parlamentar propor a rejeição do programa ou o Governo solicitar a aprovação de um voto de confiança", estabelece ainda a Constituição.

A rejeição do programa do Governo, como já foi anunciado por PS, BE e PCP, "exige maioria absoluta dos deputados em efetividade de funções", que é alcançada pela soma dos parlamentares que constituem as bancadas daqueles partidos.

A rejeição do programa do Governo implica a demissão do executivo, diz também a Lei Fundamental, que estabelece que "em caso de demissão do Governo, o primeiro-ministro do Governo cessante é exonerado na data da nomeação e posse do novo primeiro-ministro".

"Antes da apreciação do seu programa pela Assembleia da República, ou após a sua demissão, o Governo limitar-se-á à prática dos atos estritamente necessários para assegurar a gestão dos negócios públicos", determina a Constituição.

O processo regressa, assim, às mãos do Presidente da República não existindo nenhum prazo para que efetue novas diligências.

Lusa

  • Passos entrega novo governo e toma posse 6ª feira

    Novo Governo

    O Presidente da República recebeu hoje Passos Coelho e concordou com a proposta de composição do novo governo. Há oito ministros que transitam do atual executivo e oito novos nomes. A tomada de posse está marcada para sexta-feira, às 12:00, no Palácio da Ajuda.

  • Oito repetentes, oito novos nomes e dois novos ministérios
    1:33

    Novo Governo

    Já são conhecidos os nomes do novo governo de Passos Coelho. Mais de metade do executivo mantém-se e três secretários de estado são promovidos a ministros, incluindo Saúde e Economia. A pasta da Justiça fica entregue a Fernando Negrão. Há ainda dois novos ministérios: Modernização Administrativa e Cultura, este último criado para tentar agradar ao PS.

  • "Um Governo esgotado e sem futuro", diz PS
    0:45

    Novo Governo

    Na reacção ao novo Governo, o PS ironiza e diz que duvida que os ministério da cultura e da modernização administrativa tenham sido criados para agradar aos socialistas, já que eram propostas do partido. Ana Catarina Mendes diz que os novos nomes conhecidos hoje mostram que este é um governo esgotado e sem futuro.

  • "É um governo feito com a prata da casa"
    1:57

    Novo Governo

    O diretor do Expresso, considera que a formação deste governo é um conjunto de escolhas seguras e expectáveis, feitas com a "prata da casa". "Passos não tem condições para fazer um governo para a legislatura mas não pode deixar de apresentar novidades", aponta ainda Ricardo Costa.

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC