sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

"Os Verdes" querem executivo PS investido mesmo sem acordo

A líder parlamentar do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) afirmou hoje que a sua bancada viabilizará um futuro programa governamental socialista independentemente da existência de um acordo formal para romper com as atuais políticas protagonizadas por PSD/CDS-PP.

JOSE SENA GOULAO

"Nós viabilizaremos um programa apresentado por um Governo de iniciativa do PS. Mesmo que não houvesse um acordo expresso para a concretização de um programa de Governo, nós viabilizaríamos. Estamos nisto de forma extraordinariamente séria e responsável", disse Heloísa Apolónia no parlamento após apresentar um primeiro pacote de 10 iniciativas para a XIII Legislatura.

"Depois, em função das iniciativas que forem sendo apresentadas, a democracia é isto mesmo: discutir as coisas com profundidade e procurar os entendimentos necessários para promover o melhor que se possa fazer ao país", acrescentou a líder parlamentar do PEV.

A deputada ecologista confirmou que se mantêm as "conversações com o PS relativamente a um conjunto de matérias" consideradas "urgentes e emergentes para resolver no país", num "trabalho nunca antes feito, de procura de pontos convergentes", os quais "vão muito para além" dos projetos de lei de "Os Verdes".

"Não está a haver uma conversação entre todos, está a haver uma conversação bilateral. Pela nossa parte, estão a continuar, não terminaram. Acho que é um trabalho bastante positivo que está a acontecer. Segunda e terça-feira, estamos concentrados noutra matéria, a discussão e conhecimento profundo de um programa que o PSD e o CDS apresentarão à Assembleia da República e que vamos discutir e ver o destino que vai ter", descreveu.

Para Heloísa Apolónia, "se todos os partidos tiverem a palavra - partidos que se comprometeram com a mudança -, é isso que há que promover nesta legislatura com este novo quadro parlamentar", ou seja, "romper com ciclo absolutamente dramático para o país", cujo tempo é de deixar de "andar arrastado no chão".

Lusa

  • Acordo entre o PS e o PCP pode ficar fechado hoje
    0:41

    Novo Governo

    O Jornal de Negócios avança com a possibilidade de um acordo entre o PS e o PCP ficar fechado já esta quarta-feira. Segundo o jornal, os dois partidos reúnem-se para acertar os detalhes de um entendimento que está praticamente fechado: as pensões sobem até aos 628 euros, há um alívio na TSU para salários abaixo dos 600 euros, o IVA da restauração desce já no orçamento para 2016 e o imposto sobre grandes fortunas só entra em vigor em 2017. Em cima da mesa está o grau de envolvimento do PCP na futura solução de Governo à esquerda.ainda segundo o Jornal, o acordo entre Socialistas e bloquistas também está fechado... só falta saber da posição definitiva dos comunistas.

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.