sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Luís Montenegro reeleito líder parlamentar do PSD com 97,75% dos votos

O deputado Luís Montenegro foi hoje reeleito presidente do Grupo Parlamentar do PSD com 87 votos favoráveis, correspondentes a 97,75%, numa votação em que participaram todos os 89 elementos da bancada social-democrata.

Lusa/Arquivo

Lusa/Arquivo

TIAGO PETINGA/LUSA

Segundo a ata desta votação, registaram-se dois votos em branco na lista de direção proposta por Luís Montenegro, que era a única candidata a estas eleições.

Esta é a maior votação obtida por Luís Montenegro, que lidera o Grupo Parlamentar do PSD desde o início da anterior legislatura, tendo sido eleito pela primeira vez em junho de 2011, com 86% dos votos, e reeleito em outubro de 2013, com 87%.

A nova direção da bancada do PSD tem, no total, 12 vice-presidentes, seis dos quais são novos: Miguel Morgado, Berta Cabral, António Leitão Amaro, Sara Madruga da Costa, Sérgio Azevedo e Nuno Serra.

Hugo Soares, Carlos Abreu Amorim, Miguel Santos, Amadeu Albergaria, Adão Silva e Luís Leite Ramos foram reeleitos vice-presidentes.

António Rodrigues e Mónica Ferro, que deixaram de ser deputados, e Pedro do Ó Ramos, que tomou posse na semana passada como secretário de Estado do Mar, eram vice-presidentes na direção anterior e não fazem parte da nova equipa de Luís Montenegro.

Como secretários do Grupo Parlamentar do PSD, foram eleitos Ângela Guerra e Pedro Pimpão, que já ocupavam esse cargo. Na anterior legislatura, havia mais dois secretários: Nuno Encarnação e Luís Pedro Pimentel.

A lista proposta por Luís Montenegro inclui um quinto de mulheres. São três, num total de 15 elementos, incluindo o presidente do Grupo Parlamentar. Na anterior direção, havia também três mulheres, até à demissão da vice-presidente Teresa Leal Coelho, em janeiro de 2014.

Licenciado em direito e advogado, Luís Filipe Montenegro Cardoso de Morais Esteves tem 42 anos e é deputado desde 2002, pelo círculo de Aveiro. Nas últimas eleições legislativas, encabeçou nesse distrito a lista da coligação entre PSD e CDS-PP Portugal à Frente.

Em junho de 2011, foi eleito líder parlamentar do PSD com cerca de 86% dos votos: 92 favoráveis, 11 votos em branco e quatro nulos, numa votação em que participaram 107 dos então 108 deputados deste partido. Na altura, a sua lista foi também a única candidata.

Em outubro de 2013, novamente sem outra lista concorrente, foi reeleito para novo mandato de dois anos, com 87% dos votos: 94 favoráveis, nove votos em branco e cinco nulos, numa votação em que participaram todos os 108 deputados do PSD.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.