sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Ministra diz que atestados médicos de professores estão em averiguação

A ministra da Educação, Margarida Mano, disse hoje que está em curso um processo de averiguações para comprovar alegadas irregularidades em atestados médicos de professores.

O Diário de Notícias (DN) avançou hoje que médicos e professores estão a ser investigados por atestados fraudulentos, usados para não serem colocados em escolas longe da residência.

Em declarações aos jornalistas, em Lisboa, a ministra disse não dispor de números sobre a dimensão deste caso, alegando que está em curso um processo para verificar se há ou não irregularidades.

O trabalho, acrescentou, está a ser desenvolvido em articulação com outras entidades, nomeadamente a Ordem dos Médicos.

Segundo o DN, só em Bragança foram passados 360 atestados a professores, dezenas dos quais assinados por uma médica de nacionalidade espanhola.

"É uma situação que foi identificada de várias formas e o ministério está a fazer a verificação e validação para, em conjunto com outros organismos, comprovar qual é a situação", declarou a ministra, indicando apenas que o processo seguirá os trâmites normais.

"Tem de se verificar se há alguma situação irregular ou não", frisou, sem dar pormenores sobre a forma como está a decorrer a ação.

De acordo com o jornal, a Ordem dos Médicos está também a investigar.

Margarida Mano falava no final de uma conferência dedicada ao Plano Nacional de Leitura, na Fundação Calouste Gulbenkian, em que assumiu ter como livros de referência "As Palavras", de Jean-Paul Sartre (uma autobiografia) e uma coletânea de textos de Pessoa, "Organizem-se, a Gestão segundo Fernando Pessoa".

Lusa

  • Pontos essenciais do programa do Governo

    Novo Governo

    O executivo deixou cair o plafonamento das pensões e admitiu aumentar o salário mínimo, bem como reduzir mais rapidamente a sobretaxa no programa do Governo divulgado hoje, procurando "abrir espaço para gerar compromissos" com a esquerda. No programa do Governo, aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros e entregue hoje na Assembleia da República, o executivo liderado por Pedro Passos Coelho apresenta várias medidas já previstas no programa eleitoral da coligação PSD/CDS-PP, mas deixa cair outras e introduz novas para se aproximar das propostas do PS.

  • PCP anuncia acordo para governo PS

    Novo Governo

    O PCP anunciou esta tarde que estão reunidas as condições para "assegurar um governo da iniciativa do PS" e "uma solução duradoura". O Bloco de Esquerda também já tinha revelado acordo com os socialistas. Hoje à noite, o líder do PS explica os contornos do entendimento numa entrevista exclusiva na SIC.

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.