sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Henrique Neto indigitava António Costa mas pedia "garantias" ao futuro governo

O candidato presidencial Henrique Neto disse hoje que indigitaria o socialista António Costa para formar governo, mas defendeu que o Presidente da República deve pedir aos partidos da esquerda "algumas garantias" quanto a uma solução estável para o futuro.

(LUSA/ ARQUIVO)

"Nas circunstâncias atuais teria que pedir aos partidos da nova coligação, ou do novo acordo, algumas garantias de estabilidade relativamente ao futuro", afirmou o antigo deputado socialista, em Lisboa, após um encontro com o partido Nós, Cidadãos!.

Segundo o candidato à Presidência de República, a leitura dos acordos estabelecidos entre PS, Bloco de Esquerda, PCP e "Os Verdes", deixam "algumas preocupações", por não darem sinais "convincentes" de que estão afastadas as permanentes lutas políticas.

"Eu preferiria que [os acordos] fossem feitos numa sala ampla, com todos juntos e que acabasse com um abraço fraterno entre todos os líderes, com o objetivo nacional de se entenderem durante os próximos quatro anos, através de um projeto político claro, um projeto de reformas que o país precisa", salientou Henrique Neto, lamentando a assinatura em separado dos acordos entre os quatro partidos.

O Presidente da República deve ter garantias de que "o governo do dr. António Costa tem todas as condições para governar bem, que é isso que o país precisa", e que tenha "um projeto claro e uma estratégia clara para o desenvolvimento e o crescimento da economia do país", apontou o candidato.

Para Henrique Neto, a opção por um governo de gestão liderado por Passos Coelho ou a formação de um executivo de iniciativa presidencial não se deve colocar, a menos que verificasse "que os partidos que agora formaram este acordo não estariam interessados em resolver o problema".

"Acho que os Presidentes da República, quer o atual, quer os anteriores, nunca se envolveram pessoalmente em conseguir que o país tivesse uma estratégia clara, um projeto claro de progresso e desenvolvimento", criticou o antigo empresário.

Apesar de considerar que as eleições "são o processo correto de resolver grandes divisões", Henrique Neto defendeu que, "no caso em apreço, se os partidos se entenderem, se convencerem o atual Presidente da República de que têm um projeto e uma estratégia para o país", deve ser formado um novo governo.

O presidente do Nós, Cidadãos!, Mendo Castro Henriques, explicou que o encontro serviu para conhecer a candidatura de Henrique Neto, e que embora o partido aposte na liberdade de voto do seu eleitorado, admitiu existirem pontos de "convergência" em termos de cidadania com as propostas do ex-deputado socialista.

Henrique Neto, 79 anos, ex-deputado do PS, foi o primeiro a anunciar a candidatura à Presidência da República, a 25 de março deste ano.

O antigo empresário, crítico dos governos socialistas de José Sócrates, subscreveu o manifesto "Por uma democracia de qualidade", entregue a Cavaco Silva, que pedia uma reforma do sistema eleitoral.

Lusa

  • PS e BE não propõem alívio da dívida à UE
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à União europeia e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta dos partidos para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido qualquer perdão de dívida, ao contrário do que os partidos mais à esquerda chegaram a defender.

  • Antigos ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo MP
    1:54

    Operação Marquês

    Quatro antigos ministros de Governos de José Sócrates foram ouvidos recentemente pelo Ministério Público (MP), no âmbito da Operação Marquês. Mário Lino, António Mendonça, Teixeira dos Santos e Luís Campos e Cunha foram ouvidos como testemunhas. Os investigadores chamaram os antigos governantes para esclarecer decisões relacionadas com a PT.

    Notícia SIC

  • Suspeito de atropelamento mortal diz que foi mero acidente 
    2:00
  • Confrontos na primeira greve geral no Brasil em 21 anos
    1:34
  • "Está na altura de pressionarmos a Coreia do Norte"
    0:45

    Mundo

    O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou esta sexta-feira na ONU que a ameaça da Coreia do Norte é real e pediu que o conselho de segurança da ONU tome medidas antes que seja o regime de pyongyang a fazê-lo.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.