sicnot

Perfil

Novo Governo

Novo Governo

Novo Governo

Paulo Morais indigitava Costa de imediato para haver Governo em funções em 8 dias

O candidato presidencial Paulo Morais afirmou hoje que se fosse Presidente da República indigitava de imediato o secretário-geral socialista, António Costa, como primeiro-ministro, defendendo que em oito dias Portugal deveria ter o Governo em plenitude de funções.

(SIC/ Arquivo)

Em declarações à agência Lusa após um encontro com o padre Jardim Moreira, da Rede Europeia Anti-pobreza, Paulo Morais afirmou que, se fosse Presidente da República, e após a queda do Governo na terça-feira, "hoje mesmo teria convocado os partidos com assento parlamentar e teria indigitado o Dr. António Costa como primeiro-ministro", no pressuposto que o secretário-geral do PS "tem um acordo de incidência parlamentar que lhe garante estabilidade governativa".

"Pedir-lhe-ia que me apresentasse um Governo em 48 horas com dirigentes sérios, com políticos sérios. Nós precisamos de ministros sérios, o que não temos tido infelizmente nos últimos anos", disse ainda, defendendo que em oito dias deveria haver um Governo em plenitude de funções.

O candidato presidencial explicou ainda que pediria também ao António Costa que "não esgotasse o prazo de 10 dias para a apresentação do Programa do Governo, que o apresentasse já" porque "Portugal precisa de normalidade democrática".

"Já não a temos há 38 dias, as eleições foram no dia 04 de outubro. Estamos quase há 40 dias sem saber qual é o modelo governativo que vamos ter nos próximos tempos. O país não aceita isto, não atura isto", alertou.

Ressalvando que Cavaco Silva "fará seguramente aquilo que é o seu melhor entendimento", Paulo Morais explicou que defende "um entendimento de urgência, de emergência".

"Portugal tem necessidade urgente de ter uma normalidade democrática, que impõe ter um Governo em atividade, ter um parlamento a controlar a atividade do Governo e a propor medidas legislativas e desde logo aprovar o Orçamento do Estado para 2016", observou.

Para o ex-vice-presidente da Câmara do Porto, tanto quanto dizem as notícias e a informação que lhe vai chegando, "António Costa dispõe de um acordo de incidência parlamentar que lhe garante estabilidade governativa, tem já um programa do Governo e não faz sentido estar a esperar mais".

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.