sicnot

Perfil

Liga Europa 2016/2017

Liga Europa 2016/2017

Liga Europa 2016/2017

José Peseiro antevê "luta tremenda" na Liga Europa

O treinador do Sporting de Braga, José Peseiro, anteviu esta sexta-feira uma "luta tremenda" no Grupo H da Liga Europa de futebol com o Gent, Konyaspor e Shakthar Donetsk, mas frisou a vontade de seguir em frente.

O técnico começou por destacar os ucranianos do Shakthar Donestk, equipa orientada por Paulo Fonseca, treinador dos bracarenses na temporada anterior.

"Foi um dos semifinalistas da Liga Europa na época passada e eliminou o Braga. Para além da grande equipa que tinha, reforçou-se e também com um bom treinador", disse.

Sobre os belgas do Gent, notou que, na época passada, deixou para trás o Lyon e o Valencia na fase de grupos da Liga dos Campeões e esteve nos oitavos de final dessa competição.

Sobre o Konyaspor, relevou que "terminou o campeonato (turco) em terceiro lugar, relegando o Galatasaray para quarto".

"É um grupo bem competitivo, um bom grupo, com equipas de qualidade, vai ser uma luta tremenda, mas nós queremos vincar a nossa posição e passar a fase de grupos", concluiu num comentário à margem da antevisão do jogo com o Estoril-Praia, da terceira jornada da I Liga.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.