sicnot

Perfil

Liga Europa

Liga Europa

Liga Europa 2015/2016

Sá Pinto espera Lech Poznan "mais forte"

O treinador do Belenenses afirmou hoje esperar um Lech Poznan "ainda mais forte" do que no primeiro confronto do Grupo I da Liga Europa de futebol, mas frisou que os 'azuis' vão "lutar exaustivamente" pelo triunfo caseiro.

PETER SCHNEIDER

Ricardo Sá Pinto, que fazia a antevisão da partida da quinta jornada, na quinta-feira, anteviu maiores dificuldades do que no encontro disputado na Polónia, da primeira ronda da fase de grupos, no qual o clube do Restelo empatou 0-0.

"Fizemos um grande jogo e foi injusto não termos ganho lá, mas este jogo será diferente. O Lech não estava no melhor momento, mas entretanto mudou de treinador. Vamos encontrar uma equipa ainda mais forte, mais motivada e que precisa de ganhar para alimentar o sonho da passagem à fase seguinte", disse, em conferência de imprensa.

O técnico lembrou que o Lech Poznan tem alcançado "melhores resultados" desde que Jan Urban tomou conta da equipa, tendo ainda salientado a maior experiência do campeão polaco.

"Pela história e experiência, eles têm vantagem nesta competição. Prevejo um jogo difícil, mas iremos lutar exaustivamente pelos três pontos", referiu.

Apesar de admitir que o campeão polaco é "favorito" a vencer a partida de quinta-feira, Sá Pinto adiantou que o Belenenses quer "continuar a fazer história e oferecer uma vitória" aos adeptos lisboetas.

"Somos a equipa com menor poderio do grupo, no qual estão dois campeões [Basileia e Lech Poznan] e o atual líder da Liga italiana [Fiorentina]. É normal que o Lech Poznan tenha mais obrigação e seja favorito a ganhar o jogo. Mas isso não nos diminui", referiu.

Por seu lado, o jogador Filipe Ferreira também assumiu o favoritismo do oponente.

"O Lech tem obrigação de ganhar, mas também temos as nossas armas e temos tudo para equiparar o jogo", afirmou o defesa, antes de assegurar a eliminação da Taça de Portugal, perante o Portimonense, "é um capítulo fechado" e que "serviu de lição para fortalecer o grupo".

De resto, o lateral esquerdo mantem-se otimista quanto à qualificação do Belenenses para a próxima fase da Liga Europa.

"Quando conseguimos o apuramento para esta fase foi algo histórico. A partir daí, tudo o que viesse, só viria acrescentar valor ao que fizemos. Chegando a este ponto, e sendo matematicamente possível, queremos chegar mais longe", concluiu.

Belenenses e Lech Poznan, ambos com quatro pontos, jogam na quinta-feira, a partir das 18:00, no Estádio do Restelo, em Lisboa, num encontro que será dirigido pelo norte-irlandês Arnold Hunter.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC