sicnot

Perfil

Liga Europa

Liga Europa

Liga Europa 2015/2016

Sá Pinto espera Lech Poznan "mais forte"

O treinador do Belenenses afirmou hoje esperar um Lech Poznan "ainda mais forte" do que no primeiro confronto do Grupo I da Liga Europa de futebol, mas frisou que os 'azuis' vão "lutar exaustivamente" pelo triunfo caseiro.

PETER SCHNEIDER

Ricardo Sá Pinto, que fazia a antevisão da partida da quinta jornada, na quinta-feira, anteviu maiores dificuldades do que no encontro disputado na Polónia, da primeira ronda da fase de grupos, no qual o clube do Restelo empatou 0-0.

"Fizemos um grande jogo e foi injusto não termos ganho lá, mas este jogo será diferente. O Lech não estava no melhor momento, mas entretanto mudou de treinador. Vamos encontrar uma equipa ainda mais forte, mais motivada e que precisa de ganhar para alimentar o sonho da passagem à fase seguinte", disse, em conferência de imprensa.

O técnico lembrou que o Lech Poznan tem alcançado "melhores resultados" desde que Jan Urban tomou conta da equipa, tendo ainda salientado a maior experiência do campeão polaco.

"Pela história e experiência, eles têm vantagem nesta competição. Prevejo um jogo difícil, mas iremos lutar exaustivamente pelos três pontos", referiu.

Apesar de admitir que o campeão polaco é "favorito" a vencer a partida de quinta-feira, Sá Pinto adiantou que o Belenenses quer "continuar a fazer história e oferecer uma vitória" aos adeptos lisboetas.

"Somos a equipa com menor poderio do grupo, no qual estão dois campeões [Basileia e Lech Poznan] e o atual líder da Liga italiana [Fiorentina]. É normal que o Lech Poznan tenha mais obrigação e seja favorito a ganhar o jogo. Mas isso não nos diminui", referiu.

Por seu lado, o jogador Filipe Ferreira também assumiu o favoritismo do oponente.

"O Lech tem obrigação de ganhar, mas também temos as nossas armas e temos tudo para equiparar o jogo", afirmou o defesa, antes de assegurar a eliminação da Taça de Portugal, perante o Portimonense, "é um capítulo fechado" e que "serviu de lição para fortalecer o grupo".

De resto, o lateral esquerdo mantem-se otimista quanto à qualificação do Belenenses para a próxima fase da Liga Europa.

"Quando conseguimos o apuramento para esta fase foi algo histórico. A partir daí, tudo o que viesse, só viria acrescentar valor ao que fizemos. Chegando a este ponto, e sendo matematicamente possível, queremos chegar mais longe", concluiu.

Belenenses e Lech Poznan, ambos com quatro pontos, jogam na quinta-feira, a partir das 18:00, no Estádio do Restelo, em Lisboa, num encontro que será dirigido pelo norte-irlandês Arnold Hunter.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.