sicnot

Perfil

Manoel de Oliveira

Manoel de Oliveira

Manoel de Oliveira

Salas de cinema exibem quatro filmes de Manoel de Oliveira a partir de hoje

Cinco salas de cinema, em Lisboa e Porto, iniciam hoje a exibição de quatro filmes de Manoel de Oliveira, segundo a programação da Midas Filmes e da NOS Audiovisuais, numa homenagem ao cineasta que morreu na passada quinta-feira.

2007 - O realizador Manoel de Oliveira é distinguido com o Prémio Manuel Antunes 2007.

2007 - O realizador Manoel de Oliveira é distinguido com o Prémio Manuel Antunes 2007.

Matt Sayles

A partir de hoje e até à próxima quarta-feira, 15 de abril, serão exibidos "Douro, faina fluvial" (1931) e "Aniki-Bobó" (1942) e, na semana de 16 a 22 de abril, "Ato da primavera" (1962) e "A caça" (1964). 

Os filmes podem ser vistos em versões restauradas e remasterizadas em alta definição, no Cinema Ideal, em Lisboa, e nos cinemas NOS Amoreiras de Lisboa e NOS Dolce Vita Porto, assim como nos UCI Cinemas El Corte Inglés Lisboa e UCI Cinemas Arrábida Shopping. 

"Douro, Faina Fluvial" e "Aniki-Bobó" são dois filmes de Oliveira que fazem parte do Plano Nacional de Cinema, desenvolvido em parceria pelo Ministério da Educação e a Secretaria de Estado da Cultura, através do Instituto do Cinema e do Audiovisual. 

Neste plano para a literacia no cinema, no ensino, há ainda um terceiro filme de Manoel de Oliveira, "Singularidades de uma Rapariga Loura", dirigido em 2009. Em França, o filme "O Estranho Caso de Angélica" (2010) foi um dos temas de exame nos últimos dois anos, para os finalistas do ensino secundário que escolheram a opção Cinema.

Manoel de Oliveira morreu no passado dia 2 de abril, em sua casa, no Porto, aos 106 anos, cidade onde nascera a 11 de dezembro de 1908.

O último filme do cineasta foi a curta-metragem "O velho do Restelo", "uma reflexão sobre a Humanidade", estreada em dezembro passado, por ocasião do seu 106º aniversário.

Lusa
  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.