sicnot

Perfil

Marcelo sucede a Cavaco

Marcelo sucede a Cavaco

Marcelo sucede a Cavaco

Marcelo Rebelo de Sousa toma hoje posse como Presidente da República

Perante mais de 500 convidados, Marcelo Rebelo de Sousa toma hoje posse como Presidente da República, jurando a Constituição de 1976 numa Assembleia da República decorada com cerca de duas mil rosas com as cores da bandeira nacional

Marcelo Rebelo de Sousa, futuro Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa, futuro Presidente da República.

M\303\201RIO CRUZ

Com o trânsito nas imediações do Palácio de São Bento sujeito a restrições desde terça-feira, toda a Assembleia da República vai estar mobilizada para o acontecimento.

Contudo, no exterior só a partir das 08:45 se começará a 'desenhar' o cerimonial, com um batalhão, representando os três ramos das Forças Armadas, com estandarte, banda e fanfarra, a prestar a Guarda de Honra.

Às 09:00, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, abrirá a sessão, suspendendo-a logo de seguida para receber o Presidente eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, o ainda Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e os convidados, que começarão a chegar ao parlamento a partir das 09:05. Entre as "altas entidades estrangeiras" esperadas está o rei de Espanha, Felipe VI, e o Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, bem como o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Pelas 10:00, na tribuna da Presidência da sala das sessões, Ferro Rodrigues ficará ladeado, à direita, pelo Presidente da República e à esquerda, pelo Presidente da República eleito, e irá declarar a reabertura da sessão.

Depois, Marcelo Rebelo de Sousa irá levantar-se e, perante os restantes membros da mesa e a assistência de pé, prestará juramento sobre a Constituição original de 1976, datilografada e encadernada a vermelho com letras douradas.

Será, então, ouvida uma salva de 21 tiros de artilharia naval e a Banda da Guarda Nacional Republicana, formada nos Passos Perdidos, executará o Hino Nacional, que será escutado pela assistência de pé.

Seguidamente, o novo Presidente da República ocupará o lugar à direita do Presidente da Assembleia da República e o Presidente da República cessante toma o lugar à esquerda.

Ferro Rodrigues usará depois da palavra, seguindo-se o discurso do Presidente da República.

No final da cerimónia, Cavaco Silva despede-se, seguindo depois o cortejo para o Salão Nobre, onde o Presidente da República receberá cumprimentos.

Da Assembleia da República, Marcelo Rebelo de Sousa seguirá para o Mosteiro dos Jerónimos onde fará a deposição de flores nos túmulos de Luís de Camões e Vasco da Gama.

O novo Presidente da República entrará, de seguida, pela primeira vez nessa qualidade no Palácio de Belém. Na Presidência da República Marcelo terá um almoço com um conjunto de individualidades, entre as quais os chefes de Estado estrangeiros presentes.

Segue-se uma celebração ecuménica com representantes de confissões religiosas e associações cívicas que decorrerá na Mesquita central de Lisboa.

Às 18:20, no Palácio Nacional da Ajuda, Marcelo Rebelo de Sousa irá condecorar Cavaco Silva com as insígnias do Grande Colar da Ordem da Liberdade, seguindo-se a tradicional receção no mesmo local.

À noite, o novo chefe de Estado assistirá a um espetáculo musical na praça do Município dedicado à juventude.

Na quinta-feira, decorrerá a receção ao corpo diplomático no Palácio da Ajuda e, na sexta-feira, uma visita ao Porto encerrará o programa das cerimónias de tomada de posse do Presidente da República.

Lusa

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.