sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Adriano Moreira diz que Soares foi um dos principais vencedores do triunfo da atual democracia

Aníbal Cavaco Silva e Mário Soares momentos antes do debate para as eleições presidenciais de 2006, 20 de dezembro de 2005.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O antigo líder do CDS-PP Adriano Moreira recordou este sábado o antigo Presidente da República Mário Soares como um homem "inteiramente coerente antes e depois do 25 de Abril", considerando-o um dos principais vencedores do triunfo da atual democracia.

Em declarações à agência Lusa, Adriano Moreira disse que era amigo de Mário Soares, que hoje morreu aos 92 anos em Lisboa, desde a juventude, considerando que o histórico socialista "definitivamente entrou na história de Portugal".

"Depois do 25 de Abril, Portugal foi objeto de duas orientações, uma delas dominada sobretudo pelo Doutor Cunhal e a outra pela orientação da democracia em que hoje vivemos. Esta orientação foi vencedora e entre os vencedores um dos principais, ao lado do general Eanes, foi o doutor Mário Soares", disse.

O ex-líder centrista recorda Soares como "um homem sempre inteiramente coerente antes e depois do 25 de Abril", destacando "um momento história fundamental que foi a intervenção na fonte luminosa".

"Além das intervenções que depois teve quer como chefe do Governo mais do que uma vez, sempre com uma liberdade de expressão fundamental", sublinhou.

Adriano Moreira considerou que o histórico socialista "foi um grande crítico da deriva da União Europeia em relação ao grande projeto que inspirou os fundadores".

"Uma das coisas principais que lhe atribuo foi ter dado definição do Presidente da República com as presidências abertas, prática notabilíssima que teve uma grande importância num pais que se via perante um regime político que não tinha nenhuma experiência", destacou, referindo ainda o facto de ser uma "pessoa que cultivava a autenticidade, que não admitia violar com a ação os princípios que defendia".

Mário Soares morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde se encontrava internado desde 13 de dezembro.

No dia 22, foi transferido dos cuidados intensivos para a "unidade de internamento em regime reservado", depois de sinais de melhoria do estado de saúde.

No entanto, na véspera de Natal, um agravamento súbito da situação clínica obrigou ao regresso do antigo chefe de Estado à unidade de observação constante.

Mário Soares combateu a ditadura de António Salazar, fundou o PS e regressou a Portugal do exílio logo a seguir ao 25 de Abril.

Depois de ter chefiado o governo, foi Presidente da República entre 1986 e 1996.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.