sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Como a imprensa internacional reage à morte de Soares

A imprensa estrangeira tem dado destaque à notícia da morte de Mário Soares. São vários os órgãos de comunicação social internacionais que já reagiram ao falecimento do antigo Presidente da República.

ESPANHA

O El Mundo está a dar grande destaque à notícia, recordando o percurso político e social do antigo Presidente.

O El País recorda Mário Soares como o "pai do Portugal contemporâneo".

O La Vanguardia também atribui uma ligação paternal a Soares em relação a Portugal, mas noutra vertente: a democrática.

O ABC fala numa "figura chave na transição portuguesa".

FRANÇA

O Le Figaro recorda uma declaração de Soares em 1994, em que o antigo Presidente português disse que "a Humanidade vai mobilizar-se pelas ideias, não apenas pelos interesses".

O Le Monde fala numa "figura socialista contra a ditadura salazarista".

O Libération refere a perda de "um dos pais da democracia portuguesa".

ITÁLIA

O La Repubblica diz que "Portugal está em luto".

ALEMANHA

O Bild recorda Mário Soares como o "lendário socialista português".

BRASIL

O Globo está a dar um amplo destaque na sua edição online à morte de Mário Soares.

A Folha de São Paulo também noticiou a morte do antigo Presidente da República.

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.