sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Juventude Socialista recorda "humanista que dedicou vida a Portugal"

© Reuters Photographer / Reuter

A Juventude Socialista (JS) lamentou este sábado profundamente a morte de Mário Soares um "humanista que dedicou a vida a Portugal e aos portugueses" e cujo legado político e cívico "jamais será esquecido".

Em comunicado, o secretário-geral da JS, Ivan Gonçalves, afirma que Soares "inspira, ainda hoje, milhares de jovens com diferentes ideias políticas a seguirem o seu exemplo de vida, marcada pela luta por uma sociedade mais justa e democrática".

Ivan Gonçalves recorda Mário Soares como "um resistente antifascista e uma figura incontornável da integração europeia" de Portugal.

O responsável da JS destaca o "sentido crítico perante as prioridades que hoje ensombram o projeto europeu, prioridades essas que atentam contra algumas das pedras basilares do socialismo democrático -- defendidas também pela Juventude Socialista -- como a construção de uma sociedade menos desigual, mais solidária e atenta aos anseios e desafios das novas gerações".

Os jovens socialistas lembram a intervenção de Mário Soares no XIX Congresso Nacional da Juventude Socialista, em 2014, aquando da sua distinção como Militante de Honra, onde referiu que gostaria de ser sempre recordado como "um Camarada para todas as lutas", antes de qualquer outra condição.

"A elevação e o profundo empenho com que sempre exerceu todos os mandatos que lhe foram confiados (...) deixaram um inegável legado político e social pelo qual Mário Soares merecerá sempre todo o carinho e admiração dos jovens socialistas portugueses", de acordo com o mesmo comunicado.

Mário Soares morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução do 25 de Abril de 1974.

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Lusa

  • PS e BE não propõem alívio da dívida à UE
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à União europeia e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta dos partidos para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido qualquer perdão de dívida, ao contrário do que os partidos mais à esquerda chegaram a defender.

  • Antigos ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo MP
    1:54

    Operação Marquês

    Quatro antigos ministros de Governos de José Sócrates foram ouvidos recentemente pelo Ministério Público (MP), no âmbito da Operação Marquês. Mário Lino, António Mendonça, Teixeira dos Santos e Luís Campos e Cunha foram ouvidos como testemunhas. Os investigadores chamaram os antigos governantes para esclarecer decisões relacionadas com a PT.

    Notícia SIC

  • Suspeito de atropelamento mortal diz que foi mero acidente 
    2:00
  • Confrontos na primeira greve geral no Brasil em 21 anos
    1:34
  • "Está na altura de pressionarmos a Coreia do Norte"
    0:45

    Mundo

    O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou esta sexta-feira na ONU que a ameaça da Coreia do Norte é real e pediu que o conselho de segurança da ONU tome medidas antes que seja o regime de pyongyang a fazê-lo.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre após a cirurgia

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.