sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Liga de clubes lamenta perda de "personalidade incontornável da história"

Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. (Arquivo)

Fernando Veludo / Lusa

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) descreveu o antigo Presidente da República e ex-primeiro-ministro Mário Soares, que hoje morreu aos 92 anos, como "uma personalidade incontornável da história contemporânea de Portugal".

"O antigo Presidente da República e chefe de governo foi um lutador pelas liberdades pátrias, um político cuja visão nos abriu as portas da Europa e um 'árbitro' que nunca se reformou para garantir os direitos da livre cidadania", refere Pedro Proença numa nota enviada à agência Lusa.

O líder da LPFP refere ainda que o país se despede hoje "de um dos seus grandes estadistas, cujo legado pessoal, enquanto político e governante, perdurará nos manuais e mentalidades".

Além de Presidente da República e primeiro-ministro, Mário Soares foi fundador e líder do PS, assim como ministro dos Negócios Estrangeiros, morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado desde 13 de dezembro de 2016.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Viver em Évora
    5:11
  • Ano letivo "de uma maneira geral começou bem"

    País

    O Presidente da República considerou esta sexta-feira que o ano letivo "de uma maneira geral começou bem" e defendeu a possibilidade serem feitas "correções" a situações "injustas ou discutíveis" entre os concursos que se realizam de quatro em quatro anos.