sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Soares e a fundação do PS

Soares e a fundação do PS

Mário Soares foi o primeiro secretário-geral do Partido Socialista. Fundada em 1973, a nova força partidária viria a dar cartas no Portugal de antes e pós-25 de Abril. Um ano antes da Revolução dos Cravos, e sob a égide de Soares, o PS foi dos principais contestatários da visita que Marcello Caetano efetuou a Londres. O líder recém-eleito esteve entre os manifestantes que protestaram frente à embaixada de Portugal na capital britânica.

19 de abril de 1973. A cidade alemã de Bad Münstereifel acolhe em Congresso os militantes da Ação Socialista Portuguesa. Nesse dia rumaram à urbe da Renânia-Vestefália 27 oposicionistas oriundos de Portugal, de Londres, de Paris, de Genebra, da Suécia, da Argélia e do Brasil, entre outros destinos.

A discussão em torno da criação do Partido Socialista não foi consensual: sete delegados contestaram o momento da criação do partido, de estrutura frágil e com receio que fosse o ponto de partida para uma união mais à esquerda, entenda-se com o Partido Comunista; curiosamente, um dos votos contra partiu de Maria de Jesus Barroso, mulher de Mário Soares desde 1949; porém, às 18 horas daquela quinta-feira, véspera de sexta-feira santa e Dia do Índio no Brasil, todos aplaudiram o primeiro dia do resto da vida do PS.

O partido recém-criado fora de portas não perdeu tempo a transpô-las em matéria de oposição. De entre os documentos mais relevantes saídos do encontro que fundou o Partido Socialista está a brochura de protesto contra a visita de Marcelo Caetano a Londres e de divulgação da criação do próprio partido. E se a segunda parece de óbvia explicação, cumpre aqui dizer que a primeira se refere à deslocação efectuada pelo então Presidente do Conselho à capital britânica a 16 de Julho de 1973. Na véspera, dezenas de pessoas manifestaram-se frente à embaixada de Portugal em Londres, protestando contra a visita de Marcello Caetano e proclamando, alto e bom som, a natureza fascista do Governo português, bem como a sua política, apelidada de ditatorial.

Só em agosto de 1973 foram aprovadas a Declaração de Princípios e o Programa do PS; este preconizava um sistema parlamentar semelhante ao que era prática na Europa Ocidental mas, sinal dos tempos, contestava o Capitalismo como modelo económico.

Mário Soares seria secretário-geral do PS desde a primeira hora, nos idos de 1973, até 1986, altura em que foi eleito para o primeiro de dois mandatos que cumpriu como Presidente da República.

  • O regresso de Soares a Portugal após o 25 de abril
    3:46

    Mário Soares 1924-2017

    Por força das circunstâncias, Mário Soares assistiu fora de Portugal ao Movimento dos Capitães de Abril. Três dias depois da revolução, regressou ao país novo, envolto num banho de multidão que o acolheu vindo de Paris. Era o início de um longo e inédito protagonismo no Portugal democrático.

  • Soares, primeiro-ministro
    5:02

    Mário Soares 1924-2017

    Não foram fáceis os tempos em que Mário Soares presidiu aos governos da jovem democracia. Eleito chefe do Executivo do I Governo Constitucional, sê-lo-ia também do II e do IX. Os pedidos de ajuda ao FMI e a entrada de Portugal na CEE marcaram a ação governativa do histórico socialista.

  • Soares, o Presidente
    4:07

    Mário Soares 1924-2017

    Mário Soares cumpriu dois mandatos como Presidente da República. A sua ascensão a Belém ficou marcada por um duro combate político com a direita. Já enquanto Chefe do Estado, protagonizou com Cavaco Silva alguns dos momentos mais vivos de luta política entre dois homens com personalidades muito distintas. Os dois mandatos na Presidência ficam para sempre marcados pelas Presidências Abertas: o político ficou ainda mais popular nos contactos mantidos junto do povo.

  • As derrotas de Mário Soares
    3:03

    Mário Soares 1924-2017

    Dono de um percurso político invejável, Mário Soares teve de enfrentar algumas derrotas no longo trajeto que o consagrou como figura de proa do Portugal livre. A mais evidente terá sido o terceiro lugar nas eleições presidenciais quando, já com 80 anos, tentou um terceiro mandato em Belém. Antes disso, o Parlamento Europeu já havia rejeitado o político veterano na corrida à liderança da câmara dos eurodeputados.

  • Soares, advogado e (animal) político
    2:37

    Mário Soares 1924-2017

    Mário Soares emergiu em pleno para o combate político ainda durante a sua juventude. Licenciado em Direito, o jovem Soares usou a sua formação académica em prol dos que lutavam contra o antigo regime. A luta valeu-lhe a perseguição política e uma vida feita de sobressaltos e exílio. Foi apoiante das candidaturas presidenciais de Norton de Matos e Humberto Delgado e foi conquistando estatuto dentro e fora de portas, culminando na fundação do Partido Socialista.

  • Ministra emocionou-se no Parlamento
    2:26

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A ministra da Administração Interna disse esta quarta-feira no Parlamento que está, desde a primeira hora, a recolher, analisar e cruzar todos os dados do incêndio de Pedrógão Grande. Constança Urbano de Sousa emocionou-se diante dos deputados e admitiu que tem ainda muitas dúvidas sobre o que aconteceu. Foi pedido um estudo independente ao funcionamento do sistema de comunicações de emergência e uma auditoria à Secretaria-Geral da Administração Interna, a entidade gestora do SIRESP. A ministra explicoui porquê.

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contigo" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.