sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Soares prometeu lutar "até ao último segundo" no seu último artigo no DN

© Hugo Correia / Reuters

Mário Soares publicou em 2015 o seu último artigo no DN, em que apelava ao voto nas legislativas no partido que fundou, o PS, deixando a promessa de "lutar por Portugal até ao último segundo de vida".

A cinco dias das eleições, o líder histórico socialista, que morreu hoje, aos 92 anos, em Lisboa, pediu então aos portugueses que votassem no PS e em António Costa nas eleições de 04 de outubro para castigar a direita do PSD e CDS, partidos que acusou de devastarem Portugal "nestes últimos quatro anos e meio".

"É inadiável, por razões patrióticas substituí-los. Não há outro caminho", escreveu nas páginas do Diário de Notícias a 29 de setembro, dias antes das eleições ganhas sem maioria absoluta pelo PSD e CDS e que ditaram, depois, um governo do PS com o apoio de uma maioria de esquerda -- PCP, BE e Verdes.

Para o ex-Presidente, era necessário "inverter a marcha para o abismo com o grave empobrecimento e a crescente irrelevância internacional de Portugal" a que, segundo argumentou, conduziram as políticas do Governo PSD/CDS.

"Sei de experiência feita que o povo português demonstrou sempre que só é vencido quem desiste de lutar. E o povo português não desistiu", escreveu ainda no artigo em que lembrava a sua idade, então com 90 anos, e a sua longevidade.

"Como é sabido, estou com 90 anos mas não abdico de lutar por Portugal até ao último segundo de vida. A longevidade e o meu percurso legitimam que neste momento me dirija aos meus concidadãos com um apelo", argumentou, antes de fazer um apelo ao voto no PS de António Costa.

O DN foi apenas um dos jornais onde nos últimos anos regularmente publicou artigos, além do El Pais, em Espanha, escrevendo ainda textos para vários jornais na Europa.

Nestes artigos, Mário Soares abordou muitos temas, desde os problemas da globalização ao combate ao neoliberalismo, a cimeira da Terra, a estratégia antiterrorista ou a guerra do Iraque.

Os textos publicados nos jornais foram, ao longo dos anos, reunidos em vários livros como "Um Mundo Inquietante" (2003), "Em Luta por um Mundo Melhor" (2010), "Um Político Assume-se" (2011) e "Crónica de um Tempo Difícil" (2012).

Mário Soares morreu hoje no Hospital da Cruz Vermelha, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução do 25 de Abril de 1974.

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.