sicnot

Perfil

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Mário Soares 1924-2017

Imprensa portuguesa de Macau recorda "lutador da liberdade" e "último gigante"

Os jornais em língua portuguesa de Macau saíram esta segunda-feira para as bancas com capas a preto e branco devido à morte do antigo Presidente da República Mário Soares, recordando o "último gigante" e um "lutador da liberdade".

"O último gigante" escreve o Hoje Macau na primeira página, com o subtítulo "Democrata. Republicano. Ateu. Profeta da tolerância e da liberdade. Humanista, capitalista, pragmático. Não haverá outro como ele", enquanto o Jornal Tribuna de Macau destaca "'Lutador da liberdade' enaltecido em Macau" e o Ponto Final "Mário, Macau, Memória e Mácula".

Uma fotografia de Mário Soares ocupa totalmente ou quase totalmente as primeiras páginas dos três jornais que assinalam hoje a morte do antigo Presidente, uma vez que não são publicados ao fins de semana.

O Jornal Tribuna de Macau dedica o maior número de páginas ao tema, com títulos como "O adeus ao 'presidente de todos os portugueses'", "Recordações de um 'amor correspondido'" ou "As marcas de uma figura 'insubstituível'", bem como um editorial intitulado "No essencial, teve sempre razão".

Já o Hoje Macau escreve "O democrata insaciável" ou "Macau no sapato" com o subtítulo "Faxes, mentiras e vícios", ao passo que o Ponto Final titula, entre outros, "Um homem popular e interessado por Macau que quase amaldiçoou o território" ou "'Um grande político, um grande homem e um grande português'. Rocha Vieira sobre Soares".

Mário Soares morreu no sábado, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde esteve internado 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de hoje.

O corpo do antigo Presidente da República vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13:00 de hoje, e o funeral de Estado realiza-se a partir das 15:30 de terça-feira, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares, advogado, combateu a ditadura do Estado Novo e foi fundador e primeiro líder do PS.

Após a revolução do 25 de Abril de 1974, regressou do exílio em França e foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, tendo pedido a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e assinado o respetivo tratado, em 1985.

Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Lusa