sicnot

Perfil

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

Massacre em Orlando

Pelo menos 50 mortos e mais de 53 feridos em tiroteio em Orlando

Subiu para 50 o número de mortos do tiroteio desta madrugada, em Orlando, nos Estados Unidos. Outras 53 pessoas estão feridas.

© Steve Nesius / Reuters

© Steve Nesius / Reuters

© Kevin Kolczynski / Reuters

Entretanto, também terá sido identificado o suspeito. Trata-se de Omar Saddiqui Matee. Tinha 27 anos, e nasceu na localidade de Port St Lucie, na Flórida.

De acordo com a CNN, o suspeito tem nacionalidade norte-americana, mas a família será afegã. O FBI está a classificar o tiroteio como um ataque terrorista e acredita que o suspeito teria uma inclinação para o extremismo islâmico.

No entanto, ainda se mantêm as investigações para saber se houve intervenção internacional. Barack Obama já pediu ao Governo Federal que forneça todo o apoio às autoridades de Orlando.

Recorde-se que o suspeito barricou-se numa discoteca durante a madrugada, fez reféns e durante um tiroteio morreram pelo menos 50 pessoas.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.