sicnot

Perfil

Tragédia no Meco

Tragédia no Meco

Tragédia no Meco

João Gouveia não vai a julgamento no caso das mortes no Meco

O juiz de instrução do Tribunal de Setúbal anunciou hoje que o “dux” da Universidade Lusófona,  João  Gouveia, não vai a julgamento no caso em que morreram seis jovens universitários na praia do Meco, a 15 de dezembro de 2013. O juiz aceitou a tese de acidente, não viu qualquer indício de crime e decidiu pelo arquivamento do caso das mortes no Meco.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

REUTERS

Depois do debate instrutório, em que foram ouvidos peritos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e do Instituto de Medicina Legal (IML), a advogada de defesa pediu que fosse proferido um despacho de não pronúncia, isto é, que o caso não fosse julgado.

 

As famílias exigiam que João Gouveia respondesse pela morte das seis vítimas, mas a defesa garante que não surgiu qualquer elemento novo que justificasse a ida a julgamento.

 

O advogado das famílias garantia hoje que independentemente da decisão do juiz, o processo não ficará por aqui.

 


  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC