sicnot

Perfil

Rumo ao Mundial 2018

Rumo ao Mundial 2018

Rumo ao Mundial 2018

Brasil lidera zona sul-americana na qualificação para o Mundial

O Brasil assumiu esta terça-feira a liderança da zona sul-americana de qualificação para o Mundial de futebol de 2018, à 10.ª ronda, ao vencer na Venezuela por 2-0, depois do empate a dois do Uruguai na Colômbia.

Em Mérida, um golo de Gabriel Jesus, logo aos oito minutos, um 'chapéu' a Daniel Hernández, que ofereceu a bola ao jovem brasileiro, e outro a começar a segunda parte, aos 53, por Willian, selaram o triunfo dos 'canarinhos'.

A formação brasileira não acusou a ausência do castigado Neymar, nem uma falha de luz na parte final, que interrompeu o jogo durante alguns minutos, ou a chuva, perante uma Venezuela que contou todo o jogo com Sema Velázquez (Arouca).

Após 10 jornadas, o Brasil, que somou o quarto triunfo em quatro jogos sob o comando de Tite, passou a contabilizar 21 pontos, contra 20 do Uruguai, agora segundo, depois do empate a dois com a Colômbia, em Barranquilla.

Os locais marcaram primeiro, aos 15 minutos, pelo ex-Belenenses Abel Aguilar, mas os uruguaios deram a volta, com tentos do ex-Benfica e FC Porto Cristian Rodríguez, aos 27, e do 'Bota de Ouro' Luis Suárez, aos 73.

Aos 84 minutos, os 'cafeteros' lograram, porém, salvar um ponto, graças a um cabeceamento acrobático de Yerry Mina, perante um Uruguai que contou durante os 90 com o central sportinguista Sebastian Coates.

Os colombianos são quartos colocados, com os mesmos pontos do Equador, terceiro, que também empatou a dois, frente à Bolívia, num encontro disputado em La Paz.

Os anfitriões chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, com um 'bis' de Pablo Escobar, aos 04 e 43 minutos, mas o Equador respondeu na segunda parte, com dois golos de Enner Valencia, aos 48 e 89.

Quando chegou ao empate, o Equador jogava com 10 unidades, devido à expulsão de Luis Caicedo, ao minuto 79, por acumulação de cartões amarelos.

No quinto posto, que já não vale o apuramento direto, mas um lugar num 'play-off' com o vencedor da Oceânia, está a Argentina, que voltou a claudicar, sem Lionel Messi, ao perder por 1-0 na receção ao Paraguai.

Os 'albi-celestes' contaram com Agüero, Higuaín, Di Maria, Gaitán e Dybala, mas, sem Messi, foram uma 'sombra' da equipa vice-campeã mundial e sul-americana, acabando por cair por culpa de um tento de Derlis González, aos 18 minutos.

Com o jogador do FC Barcelona, os argentinos somaram nove pontos, em três jogos, e, na sua ausência, contabilizaram apenas sete, em sete encontros, para um total de 16, que só lhes valem o quinto lugar.

Depois do tento dos paraguaios, os argentinos, mesmo sem jogarem bem, criaram muitas ocasiões de golo, mas tiveram eficácia zero, sendo que, aos 47 minutos, Agüero desperdiçou um penálti, detido por Justo Villar.

Ao triunfar na Argentina, o Paraguai renasceu na luta pelo apuramento, passando a contar 15 pontos, seguindo no sexto posto, logo atrás da Argentina e imediatamente à frente do Chile, que venceu por 2-1 na receção ao Peru e conta 14.

O médio Arturo Vidal, jogador do Bayern Munique, foi decisivo no triunfo dos bicampeões sul-americanos em título, ao marcar os dois golos, aos 10 e 85 minutos, o segundo depois de, aos 76, Edison Flores restabelecer a igualdade.

Os quatro primeiros classificados, ao fim de 18 jornadas, apuram-se diretamente para o Mundial2018 e o quinto disputa um 'play-off' intercontinental, a duas mãos, com o vencedor da Oceânia.

Lusa