Rumo ao Mundial 2018

Marrocos e Tunísia asseguram qualificação para o Mundial2018

Equipa da Tunísia

Zoubeir Souissi

A seleção de Marrocos venceu este sábado na Costa do Marfim por 2-0 e garantiu qualificação para o Mundial2018 de futebol, tal como a Tunísia, apesar do empate caseiro sem golos frente à Líbia.

À seleção marroquina bastava o empate na Costa do Marfim para se qualificar, mas afigurava-se uma tarefa complicada, visto que os 'elefantes', além de jogarem em casa, estavam à distância de uma vitória para afastarem Marrocos da liderança do grupo C da zona de qualificação africana para o Mundial2018.

No entanto, a seleção norte-africana confirmou ser a melhor do grupo e venceu de forma categórica os costa-marfinenses no seu próprio reduto, por 2-0, com dois golos marcados no espaço de cinco minutos, aos 25 e 30.

O primeiro coube ao médio dos turcos do Fenerbhaçe, Nabil Dirar, e o segundo ao central dos italianos da Juventus, Medhi Benatia, dois golos ainda na primeira parte, perante os quais a Costa do Marfim não mostrou capacidade de reação.

No outro jogo do grupo, o Gabão recebeu o Mali e não conseguiu melhor do que um empate sem golos, mesmo assim suficiente para manter o terceiro lugar, com seis pontos, contra quatro do seu oponente.

A seleção marroquina acabou por vencer o grupo com 12 pontos, mais quatro do que a Costa do Marfim, e 'carimbar o passaporte' para a Rússia.

Outra seleção norte-africana assegurou hoje uma vaga no Mundial2018, a Tunísia, que, algo surpreendentemente, cedeu um nulo em casa frente à seleção mais frágil do grupo A, a Líbia.


De nada valeu à República Democrática do Congo ter vencido por 3-1 na receção à congénere da Guiné Conacri, visto que, além de vencer, precisava que a Tunísia fosse derrotada em casa frente à Líbia.

De resto, os congoleses só conseguiram materializar a vitória já em período de compensações, aos 90+2 e 90+3 minutos, com golos de Jonathan Bolingi e Neeskens Kebano, depois de se terem colocado em vantagem aos 61, graças a um autogolo do lateral direito guineense, Ousmane Sidibe, e permitido a igualdade dez minutos volvidos, por Keita Júnior.

No grupo B, a Zâmbia e os Camarões empataram hoje a dois golos, num jogo cujo resultado nada definia em relação ao vencedor do grupo, a Nigéria, que já tinha garantido a qualificação para o Mundial2018.

A seleção zambiana abriu o marcador aos 26 minutos, pelo avançado dos austríacos do Salzburgo, Patson Daka, mas a seleção camaronesa restabeleceu a igualdade cinco minutos depois, por Zambo André-Franck, médio dos franceses do Marselha.

A Zâmbia voltou a adiantar-se no marcador, aos 64 minutos, pelo médio Brian Mwila, mas os Camarões evitaram a derrota aos 90+1, por Yaya Banana, jogador do Panionios, da Grécia.

Quem não só foi titular como capitaneou os 'leões indomáveis' foi o ponta de lança do FC Porto, Vincent Aboubakar, que desta vez ficou em 'branco' em matéria de golos.

A Nigéria venceu o grupo B com 14 pontos, mais seis do que a Zâmbia, cujo empate de hoje lhe garantiu o segundo posto, e mais sete do que os Camarões, cabendo o último lugar à Argélia, que foi a grande deceção ao somar apenas dois pontos.

Em síntese, fecharam-se hoje as cinco vagas da zona de qualificação africana para o Mundial2018, ocupadas por Nigéria, Egito, Senegal, Tunísia e Marrocos.

De sublinhar que Marrocos e a Tunísia, hoje qualificadas, marcam pela quinta vez presença numa fase final, mas a seleção marroquina esteve pela última vez num Mundial em 1998, no qual se classificou em 11º lugar, enquanto a congénere tunisina participou na edição de 2006, disputada na Alemanha, na qual ocupou o nono lugar.

O Mundial da Rússia será disputado entre 14 de junho e 15 de julho de 2018.