sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2018

Linhas gerais e cenário macroeconómico do OE aprovados amanhã

As linhas gerais e o cenário macroeconómico do Orçamento do Estado do próximo ano são aprovados amanhã, em Conselho de Ministros extraordinário. Estamos na semana decisiva, há ainda vários temas quentes em aberto entre o Governo e os partidos de esquerda.

Última atualização às 12:49

O Orçamento do Estado é entregue na sexta-feira, na Assembleia da República, e até lá, ainda há vários dossiês em negociações entre o governo e os partidos de esquerda.

As mudanças no IRS estarão praticamente fechadas. Afinal, o Governo terá aceitado perder mais de 400 milhões de euros ao ano no alívio do imposto, o dobro do montante que sempre disse que estava previsto. Ao que a SIC apurou, aceitou desdobrar o segundo e o terceiro escalões do IRS em mais dois. Serão sete escalões, no total.

Falta saber se haverá mudanças no IRC e nos impostos indirectos.

Nas pensões, não haverá aumentos extraordinários.

No caso da Função Pública, ainda há reuniões com os sindicatos na quinta-feira, mas é quase certo de que o Governo não deverá fazer grandes cedências: todas as carreiras vão ser descongeladas, mas o dinheiro só vai chegar às contas dos funcionários a conta-gotas e não estão previstos aumentos nos salários e nos subsídios de alimentação.

Também o pagamento das horas extraordinárias vai continuar a ter cortes, ainda que mais baixos.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05
  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00