sicnot

Perfil

Operação Lex

Operação Lex

Operação Lex

Juízes desembargadores Rui Rangel e Fátima Galante suspensos de funções

O Conselho Superior de Magistratura confirmou em plenário por unanimidade a suspensão preventiva de funções dos juízes desembargadores Rui Rangel e Fátima Galante, dois dos arguidos na Operação Lex.

A decisão foi determinada na sexta-feira pelo vice-presidente deste órgão e hoje ratificada pelo plenário do Conselho Superior da Magistratura (CSM).

Em comunicado, o CSM explica que o plenário decidiu também por unanimidade suspender a promoção ao Supremo Tribunal de Justiça da juíza desembargadora Fátima Galante.

A promoção de Fátima Galante ao Supremo Tribunal de Justiça fica suspensa durante "a pendência do processo criminal" ao abrigo do artigo 108.º do Estatuto dos Magistrados Judiciais, ficando a vaga reservada até à decisão final.

Na sexta-feira, o vice-presidente do CSM determinou a suspensão preventiva dos desembargadores Rui Rangel e Fátima Galante com efeitos imediatos, após serem arguidos na 'Operação Lex', estando indiciados por crimes de corrupção/recebimento indevido de vantagens, de branqueamento, de tráfico de influência e de fraude fiscal.

Após a audição dos membros do conselho, o vice-presidente do CSM determinou suspender preventivamente os juízes desembargadores arguidos, com execução imediata, "por imperativo de relevante interesse público".

Na nota de imprensa de sexta-feira, o vice-presidente do CSM refere ainda que no inquérito criminal, que envolve os dois juízes do Tribunal da Relação de Lisboa, é indiciada "uma muito grave, dolosa e reiterada violação dos deveres profissionais a que se encontram adstritos os magistrados judiciais, suscetível de se repercutir na sua vida pública de forma incompatível com a credibilidade, prestígio e dignidade indispensáveis ao respetivo exercício funcional".

Além de Rui Rangel e de Fátima Galante, a 'Operação Lex' tem pelo menos outros dez arguidos, entre os quais o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o vice-presidente do clube Fernando Tavares e o ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol João Rodrigues.

Cinco dos arguidos que se encontravam detidos já foram ouvidos no Supremo Tribunal de Justiça, tendo saído todos em liberdade e um deles pagou uma caução de 25.000 euros.
Na operação, desencadeada a 30 de janeiro, foram realizadas 33 buscas, das quais 20 domiciliárias, nomeadamente ao Sport Lisboa e Benfica, à casa de Luís Filipe Vieira e dos dois juízes e a três escritórios de advogados.

Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.