sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Pedido de esclarecimento de Bruxelas "é normal" e dúvidas serão esclarecidas

O Ministério das Finanças afirmou hoje que o pedido de esclarecimentos da Comissão Europeia sobre o esboço de plano orçamental para 2016 "é normal" e dá início à análise do documento, assegurando que vai responder às questões colocadas.

MÁRIO CRUZ/LUSA

O Ministério das Finanças confirmou hoje à Lusa que recebeu uma carta da Comissão Europeia onde são apresentadas dúvidas sobre o esboço do plano orçamental português para 2016, acrescentando que irá responder a todas as questões levantadas.

"É um procedimento normal e inicia o processo de análise ao 'draft' [esboço] enviado. Trata-se de uma consulta técnica para esclarecimento de alguns detalhes de implementação de medidas", disse o Ministério.

Uma porta-voz da Comissão Europeia tinha dito hoje à Lusa que o executivo comunitário está a avaliar o esboço de projeto do Orçamento do Estado português para 2016 entregue na passada sexta-feira, afirmando ser ainda "demasiado cedo" para tomar uma posição.

"Estamos agora a levar a cabo a nossa avaliação do esboço de plano orçamental. É demasiado cedo para nos pronunciarmos sobre a substância do plano nesta fase", indicou à Lusa a porta-voz da Comissão, acrescentando que o executivo comunitário está em contacto com as autoridades portuguesas", no quadro do trabalho que está a conduzir para emitir o seu parecer relativamente ao projeto de orçamento.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Cenário mais estável no Sardoal
    0:55

    País

    O presidente da Câmara do Sardoal, Miguel Borges, disse esta manhã que a situação está mais calma. No entanto, o autarca pede que não se desmobilizem os meios porque a situação pode mudar de forma imprevisivel. Miguel Borges alertou ainda para o cansaço dos bombeiros e agentes da Proteção Civil.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.