sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Contribuição para audiovisual fica nos 2,65 euros mensais

O Governo vai manter em 2,65 euros o valor mensal da contribuição para o audiovisual a cobrar em 2016, segundo a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2016, entregue hoje na Assembleia da República.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Alexandre Meneghini / Reuters

"Fixa-se em 2,65 euros o valor mensal da contribuição para o audiovisual a cobrar em 2016", lê-se na proposta de lei, que mantém o mesmo montante cobrado na fatura da eletricidade no ano passado.

Por sua vez, o relatório da proposta de Orçamento do Estado para 2016 (OE2016) adianta que se procede "à alteração metodológica da contabilização da contribuição para o audiovisual (CAV)", que "passa a ser inscrita como receita geral do Estado", sendo disponibilizada à RTP "por via de uma transferência do Orçamento do Estado".

Além disso, acrescenta, que nas "taxas, multas e outras penalidades" verifica-se um decréscimo de 120,3 milhões de euros que "reflete essencialmente a reclassificação para impostos indiretos da contribuição para o audiovisual afeta à RTP", de 180,2 milhões de euros, que em 2015 foi contabilizada como taxa (no valor de 173,3 milhões de euros)".

A contribuição para o audiovisual é cobrada indiretamente através da fatura da eletricidade, é paga ao Estado e destina-se a financiar o serviço público de radio e televisão.

De acordo com o relatório da proposta de Orçamento do Estado para 2016, hoje entregue pelo Governo à Assembleia da República, o défice orçamental deverá cair dos 4,3% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 para os 2,2% em 2016.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.