sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Contribuição para audiovisual fica nos 2,65 euros mensais

O Governo vai manter em 2,65 euros o valor mensal da contribuição para o audiovisual a cobrar em 2016, segundo a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2016, entregue hoje na Assembleia da República.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Alexandre Meneghini / Reuters

"Fixa-se em 2,65 euros o valor mensal da contribuição para o audiovisual a cobrar em 2016", lê-se na proposta de lei, que mantém o mesmo montante cobrado na fatura da eletricidade no ano passado.

Por sua vez, o relatório da proposta de Orçamento do Estado para 2016 (OE2016) adianta que se procede "à alteração metodológica da contabilização da contribuição para o audiovisual (CAV)", que "passa a ser inscrita como receita geral do Estado", sendo disponibilizada à RTP "por via de uma transferência do Orçamento do Estado".

Além disso, acrescenta, que nas "taxas, multas e outras penalidades" verifica-se um decréscimo de 120,3 milhões de euros que "reflete essencialmente a reclassificação para impostos indiretos da contribuição para o audiovisual afeta à RTP", de 180,2 milhões de euros, que em 2015 foi contabilizada como taxa (no valor de 173,3 milhões de euros)".

A contribuição para o audiovisual é cobrada indiretamente através da fatura da eletricidade, é paga ao Estado e destina-se a financiar o serviço público de radio e televisão.

De acordo com o relatório da proposta de Orçamento do Estado para 2016, hoje entregue pelo Governo à Assembleia da República, o défice orçamental deverá cair dos 4,3% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 para os 2,2% em 2016.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.