sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2016

Costa critica os que esperavam o chumbo de Bruxelas

Costa critica os que esperavam o chumbo de Bruxelas

António Costa estava em Berlim quando soube da luz verde de Bruxelas ao Orçamento do Estado. O primeiro-ministro, que tinha marcado para hoje um almoço de trabalho com Angela Merkel, disse que este é um grande dia, criticou os que disseram esperar um chumbo de Bruxelas e prometeu uma fiscalização rigorosa à execução do orçamento.

  • Recuo na descida da TSU ajudou a convencer Bruxelas
    1:35

    Orçamento do Estado 2016

    O Governo recuou e já não vai descer a Taxa Social Única para os trabalhadores que recebem menos de 600 euros. Terá sido esta última cedência que permitiu convencer Bruxelas a aprovar a proposta de orçamento. No total, o ministro das Finanças prometeu à Comissão Europeia cerca de 1200 milhões de euros em medidas adicionais.

  • OE 2016 ou OE 2017?

    Luís Ferreira Lopes

    O Orçamento do Estado para 2016 está aprovado e apresentado. Bruxelas e Berlim deram luz verde, mas colocam reticências. Agora há que aplicá-lo, esperando que haja cortes (fora da caixa) da despesa para evitar uma derrapagem do défice público, mas o grande teste político da maioria de esquerda no parlamento e na Comissão Europeia virá com o OE 2017, a apresentar em novembro. Se não passar, cai o governo e haverá eleições em início de 2017.

  • Bruxelas avisa que mais medidas não estão excluídas
    3:34

    Orçamento do Estado 2016

    O Orçamento do Estado foi esta sexta-feira entregue no Parlamento após a luz verde de Bruxelas. A Comissão Europeia avisa que ainda há riscos de incumprimento do Pacto de Estabilidade e Crescimento. O vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovkis, estima que o défice nominal ronde os 3% do PIB em 2016 e mais medidas não estão, por isso, excluídas.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".