sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Centeno apresenta proposta orçamental no Parlamento

O ministro das Finanças vai hoje ao Parlamento apresentar o Orçamento do Estado para 2016 (OE2016), em que o Governo se compromete a baixar o défice para os 2,2% do PIB e prevê um crescimento de 1,8%. É a partir das 10:00, com transmissão em direto na SIC Notícias.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

O ministro das Finanças, Mário Centeno, será ouvido nas comissões parlamentares de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa e na do Trabalho e Segurança Social, no âmbito da apreciação na generalidade da proposta de OE2016, que o Governo entregou no parlamento e em Bruxelas na sexta-feira.

De acordo com o relatório da proposta de Orçamento do Estado para 2016, o défice orçamental deverá cair dos 4,3% do PIB em 2015 para os 2,2% em 2016, um objetivo que fica "cerca de 0,9 pontos percentuais abaixo da estimativa para 2015, excluindo o impacto da medida de resolução do Banif", uma vez que, "considerando este efeito, a estimativa para o défice em 2015 é de 4,3%".

O Governo refere que esta redução do défice de cerca de 1.412 milhões de euros em relação a 2015, para os 4.125 milhões de euros este ano, "resulta de um aumento da receita em 1,8 pontos percentuais do PIB, superior ao aumento da despesa, que representa 1 ponto percentual do PIB".

No esboço de Orçamento do Estado para 2016 (OE2016), apresentado ao parlamento português e a Bruxelas a 22 de janeiro, o Governo previa um défice orçamental de 2,6% este ano, um valor que estava 0,2 pontos percentuais abaixo do que constava na proposta de Governo dos socialistas.

Quanto ao crescimento económico, o Governo prevê que a economia cresça 1,8% este ano.

Esta estimativa de crescimento é mais conservadora do que aquela que constava do esboço de plano orçamental, apresentado a 22 de janeiro, em que o executivo socialista previa uma subida do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,1%, bastante mais otimista do que a das principais instituições económicas internacionais.

Entre as principais medidas previstas na proposta orçamental estão a reposição gradual e integral dos salários da função pública ao longo do ano e a redução da sobretaxa em sede de IRS, com que o Governo pretende devolver parte dos rendimentos que as famílias perderam durante o período do resgate.

No entanto, o documento prevê igualmente aumentos de impostos indiretos, nomeadamente o Imposto sobre Veículos (ISV), o Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP), o Imposto sobre o Tabaco (IT) e o Imposto sobre as Bebidas Alcoólicas (IABA).

Quanto aos impostos diretos, o executivo pretende eliminar o quociente familiar em sede de IRS e aumentar as deduções fixas por filho e por ascendente a cargo, já previstas no código do imposto, para os 550 euros por cada dependente e para os 525 euros por cada ascendente que viva juntamente com o agregado familiar e cujos rendimentos não excedam a pensão mínima do regime geral.

Relativamente ao IRC, a taxa deverá continuar nos 21% em 2016 e deverá ser diminuído de 12 para cinco anos o prazo para as empresas reportarem prejuízos fiscais em exercícios posteriores.

Com Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.