sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

BE teme "novo assalto" com TAP

O Bloco de Esquerda (BE) trouxe hoje ao debate quinzenal no parlamento o tema da TAP, receando um "novo assalto" ao país pela ausência de um administrador executivo nomeado pelo Governo, à imagem do que sucedeu com o Banif.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

"Na TAP o plano deste Governo é pagar e não mandar. Sem nenhum administrador executivo, como pode o Governo garantir os voos para o Porto ou qualquer outro lugar? Como é que podemos garantir que o interesse público é garantido se o Estado não manda? Não estamos a convidar a um novo assalto?", questionou a porta-voz do Bloco, Catarina Martins.

Na resposta, o primeiro-ministro, António Costa, reconheceu que há uma "visão diferente" entre o PS e o BE na questão da TAP, já que os socialistas sempre admitiram uma "privatização parcial" da empresa, mas asseverou "o respeito pelas regras do Estado de direito" no que "era possível garantir" após a privatização conduzida pelo executivo PSD/CDS-PP.

"Defenderemos sempre o interesse estratégico da TAP", acrescentou o governante.

Lusa

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.