sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Despesa com prestações de desemprego no valor mais baixo desde 2008

A despesa com prestações de desemprego deverá atingir este ano o valor mais baixo desde 2008, ano em que a taxa de desemprego era de 7,6%, inferior em 3,7 pontos à estimada para este ano, indica a UTAO.

No seu relatório final sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2016, a que a Lusa teve hoje acesso, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) escreve que "a despesa com prestações de desemprego em 2016 deverá atingir o valor mínimo desde 2008", recordando que o Governo prevê alocar 1.608 milhões de euros a esta rubrica este ano.

A confirmar-se, esta evolução representará "um decréscimo de 8,6% face ao ano anterior, o qual por sua vez já tinha apresentado uma diminuição de 21,4% face a 2014", notam ainda os técnicos independentes que apoiam o parlamento.

Esta evolução da despesa com prestações de desemprego ficará a dever-se à melhoria da atividade económica e à redução prevista do desemprego de 12,4% em 2015 para 11,3% em 2016, "não se antecipando nenhuma alteração de substância ao nível da condição de recursos".

A UTAO indica que, "a confirmar-se, este será o nível de despesa com prestações de desemprego mais baixo desde 2008, ano no qual a taxa de desemprego foi de 7,6%" e explica que este resultado se deve, em parte, às alterações efetuadas ainda em 2012, "nomeadamente a alteração do prazo máximo de concessão do subsídio de desemprego e a limitação do valor máximo do subsídio de desemprego em 2,5 [vezes o valor do] Indexante dos Apoios Sociais".

De acordo com dados hoje divulgados pela Segurança Social, o Estado português atribuiu perto de 261 mil prestações de desemprego em janeiro deste ano, deixando sem estes apoios cerca de 385 mil desempregados.

De acordo com os últimos dados disponibilizados na página 'online' da Segurança Social, em janeiro deste ano, existiam 260.987 beneficiários de prestações de desemprego, mais 1.647 pessoas do que em dezembro e o equivalente a cerca de 40% do último número total de desempregados contabilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os últimos dados divulgados pelo INE, relativos ao último trimestre do ano, contabilizavam em dezembro de 2015 um total de 646,5 mil desempregados, com a taxa de desemprego a situar-se nos 12,2%.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em janeiro o valor médio de 447,39 euros, face aos 452,36 euros observados um ano antes.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.