sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

CDS-PP critica proposta "sem credibilidade técnica" nem "autoridade política"

O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, considerou hoje que a proposta de Orçamento do Estado para 2016 não tem "credibilidade técnica" nem "autoridade política" e manifestou-se convicto de que será apresentado um retificativo.

Nuno Magalhães, líder parlamentar do CDS-PP.

Nuno Magalhães, líder parlamentar do CDS-PP.

"Depois do esboço, depois do Orçamento, depois das erratas, tudo isto pode terminar num retificativo já em abril. Era isso que era importante que ficasse esclarecido. São estes factos que tornam este Orçamento do Estado sem credibilidade técnica e já agora sem autoridade política", afirmou Nuno Magalhães.

Num pedido de esclarecimento ao primeiro-ministro, António Costa, no primeiro dia do debate sobre o OE2016, Nuno Magalhães considerou que a proposta que deu entrada no parlamento "representa o contrário do que o PS andou a dizer na campanha eleitoral, não há um ano, mas há um mês".

Nuno Magalhães disse que depois de "ir a Bruxelas", o Governo inscreveu no OE2016 um aumento da receita fiscal de "1200 milhões de euros" face à receita fiscal prevista para 2015, com aumentos de impostos sobre os combustíveis, sobre as operações de multibanco, e revoga o coeficiente familiar.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras