sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

PM diz que pela primeira vez em muitos anos o novo Governo não aumenta IRS nem IVA

O primeiro-ministro defendeu hoje que o Orçamento do Estado para 2016 acaba com um "estado de exceção continuado" e "pela primeira vez em muitos anos" a estreia orçamental de um Governo não aumenta o IVA nem o IRS.

TIAGO PETINGA

António Costa falava no parlamento na abertura do debate na generalidade do Orçamento do Estado (OE) para 2016.

"Pela primeira vez em muitos anos, a estreia orçamental de um novo Governo não é marcada por mais um novo aumento do IVA ou do IRS. Pelo contrário. Palavra dada é palavra honrada e, como prometido, a sobretaxa do IRS é total ou parcialmente eliminada e é reduzido o IVA da restauração", afirmou.

Segundo António Costa, este OE repõe o país "na normalidade constitucional" e põe termo "ao estado de exceção continuado, que todos os anos ameaçava o rendimento de trabalhadores e pensionistas".

"Os portugueses vão pagar este ano menos impostos do que pagaram o ano passado e vão, sobretudo, pagar menos impostos do que o anterior governo tinha prometido à União Europeia no Programa de Estabilidade e Crescimento", declarou.

António Costa defendeu que a prioridade do Governo foi "para a redistribuição do esfoço fiscal de uma forma mais justa, através da redução dos impostos sobre o trabalho e sobre os impostos diretos, que são aqueles que mais pesam nos orçamentos das famílias e das empresas".

"Optámos, antes, por aumentar alguns impostos indiretos, poupando o IVA, que afeta todos os consumidores e incide sobre todos os bens e serviços. Os impostos que aumentam são impostos especiais, que apenas são pagos por alguns, incidindo só sobre o tabaco, os produtos petrolíferos, os veículos e o crédito ao consumo", sustentou.

O chefe do Executivo argumentou que "esta é uma opção mais justa do ponto de vista fiscal e é coerente com a promoção da saúde e da sustentabilidade ambiental e com o desincentivo às importações e ao endividamento".

Segundo o primeiro-ministro, o OE tem como principal objetivo "contribuir para o relançamento da economia, tanto pelo aumento do rendimento disponível das famílias como pela criação de condições para o investimento das empresas".

O relançamento da economia exige também "empresas fortes e competitivas" e, por isso, o OE "é acompanhado de um conjunto de medidas já lançadas nestes primeiros meses de governação", disse.

Nesse âmbito, António Costa apontou o regresso do Simplex, a criação da unidade de missão para a capitalização das empresas, o lançamento do plano 100, para acelerar a execução de fundos comunitários, e que, de acordo com o Governo, nos primeiros 80 dias de Governo fez chegar 80 milhões de euros às empresas.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31