sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Centeno assegura que não negociará com Bruxelas "nas costas dos portugueses"

O ministro das Finanças, Mário Centeno, assegurou hoje no parlamento que o Governo "não assumirá como permanentes medidas que em Portugal foram apresentadas como temporárias" e que não vai negociar medidas com Bruxelas "nas costas dos portugueses".

SIC

Mário Centeno, que falava no segundo dia do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2016 (OE2016), afirmou que o Governo vai manter, tanto em Portugal como em Bruxelas, "um diálogo aberto e transparente" e aproveitou para criticar o anterior executivo, de Passos Coelho.

"Não assumiremos como permanentes medidas que em Portugal apresentamos como temporárias. Não assumiremos objetivos orçamentais sustentados em operações financeiras que não foram concluídas. Não negociaremos nas costas dos portugueses o adiamento dessas operações, sacrificando os seus impostos, com fins eleitorais puramente oportunísticos", lançou o governante.

Mário Centeno disse ainda que "os impostos pagos pelos portugueses são mais importantes do que qualquer mero jogo eleitoral de que não reza nem alguma vez rezará a história", defendendo que "importantes são o investimento público em educação e saúde ou as prestações sociais".

Reiterando que este orçamento pretende "virar a página da austeridade", o ministro das Finanças voltou a lançar críticas ao governo anterior, que acusou de fazer "um verdadeiro milagre austeritário" no passado, ao ter vendido a Bruxelas "a ilusão de um corte temporário nos salários dos funcionários públicos com efeitos permanentes".

Mário Centeno culpou ainda "as ações e omissões" do executivo de Pedro Passos Coelho, que "farão com que Portugal não possa sair do Procedimento dos Défices Excessivos em 2015", porque "o anterior Governo falhou todas as metas orçamentais que propôs".

"À saída limpa dita pequena [do programa de resgate internacional, em 2014] juntou-se um engodo fiscal. Desde a devolução da sobretaxa servida para efeitos eleitorais à antecipação de receitas fiscais para fazer crer que o défice estava em linha com o objetivo", acusou ainda.

O governante citou também o exemplo do Banif, afirmando que "até o Banif dava lucro e talvez o colossal aumento de impostos tenha sido apresentado como temporário - tão temporário como as irrevogáveis decisões do anterior governo", concluindo que "assim é difícil alguma instituição internacional os leve a sério".

Centeno explicou que "o fim da austeridade não deve ser confundido com falta de rigor ou ignorância das restrições" e voltou a atirar sobre o executivo PSD/CDS-PP: "Não pretendemos, como o anterior governo, apresentar oito orçamentos em quatro anos e ainda assim continuar a falhar as metas".

O compromisso assumido pelo governante foi o de "sair no final de 2016 do Procedimento dos Défices Excessivos", alcançando-se um défice orçamental inferior a 3% este ano.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.